Educação

GREVE NA UFSC

Todos à assembleia geral de greve da UFSC nesta sexta (04) às 12h

Há mais de um mês em greve a UFSC é o exemplo mais avançado da disposição de luta que os estudantes vem expressando para enfrentar Bolsonaro. Nesta sexta no ginásio 1 do CDS ocorre assembleia geral dos estudantes para debater os rumos dessa mobilização.

sexta-feira 4 de outubro| Edição do dia

Desde o início do ano a juventude e especialmente os estudantes universitários se colocam como pólo mais ativo da oposição ao governo Bolsonaro e todos seus ataques. Os cortes e o Future-se ameaçam a universidade e a educação enquanto a reforma da previdência assim como a destruição da Amazônia ameaça o futuro da juventude.

Por isso a greve da UFSC tem uma importância fundamental e é um exemplo para todo o país. Entretanto, os dois dias de paralisação pela educação convocados pela UNE que ocorreram nesta semana não serviram para nacionalizar essa mobilização. Desde o início do ano a política da UNE vem sendo separar a luta dos estudantes das pautas e da força que pode ter a classe trabalhadora. A isso se soma a política das centrais sindicais com CUT e CTB que vem deixando passar sem luta duros ataques. Isso tudo está a serviço de uma estratégia eleitoral e parlamentar do PT e do PCdoB que tem acumulado derrotas ao movimento de massas e gerado um importante refluxo no movimento estudantil, como vimos nos dias 02 e 03.

Ao mesmo tempo as organizações que se colocam com oposição à direção majoritária da UNE, como PSOL, Correnteza, PCB e outras, que estão em diversos DCEs pelo país e inclusive na UFSC, não vem apresentando uma política alternativa. Em cada universidade onde estão deveriam encabeçar uma ampla campanha de solidariedade à UFSC, pela massificação da mobilização e nacionalização da greve. A partir disso deveriam articular nacionalmente uma ampla exigência à UNE para que rompam com sua política traidora e encampem também essa campanha. Ao não fazer isso acabam aderindo por omissão à política da direção majoritária.

Os estudantes da federal de Santa Catarina levaram ontem esse conteúdo para as ruas. Deram um exemplo aos gritos de "Une não se faz se você não puxa greve você vai ficar pra trás" e com uma faixa escrito "Une e ANPG exigimos greve nacional da educação para além da paralisação de dois dias" no ato que ocorreu na última quinta-feira, 03.

Todas essas discussões devem estar presentes na assembleia da UFSC hoje e por isso é fundamental a presença de todas e todos os estudantes para que deciam democraticamente os rumos da mobilização e quais medidas tomar. A assembleia ocorrerá nesta sexta às 12h no ginásio 1 do CDS.




Tópicos relacionados

Greve Nacional da Educação   /    Crise na Educação   /    UNE   /    Santa Catarina   /    Greve Estudantil   /    Greve   /    Educação   /    Universidades Federais   /    Educação

Comentários

Comentar