CHILE

Todo repudio a repressão policial que baleou uma estudante da Universidade Iberoamericana no Chile

Na tarde da última quinta-feira, 23, viralizou no Twitter a notícia de que uma estudante foi baleada pela polícia na Universidade Iberoamericana do Chile. O caso ocorreu durante a ocupação estudantil que se dava na instituição.

sexta-feira 24 de agosto| Edição do dia

Em meio aos protestos que ocorrem a nível nacional no Chile contra o Estatuto Trabalhista Juvenil aplicado por Sebastián Piñera, presidente do país, uma estudante que participava da ocupação da Universidade Iberoamericana ficou gravemente ferida por conta da repressão policial que se deu na universidade.

Diante disso, Dauno Tótoro, ex candidato a deputado independente pelo distrito 10 e dirigente do PTR (Partido de Trabajadores Revolucionarios), fez um chamado a repudiar a brutal repressão e o ataque do governo de Piñera.

A lógica mercantil na educação se fortalece com o governo da direita

A crise da Universidade Iberoamericana teve início em 2017 quando o Conselho Nacional de Educação Superior do Chile aprovou o fechamento da instituição por falta de condições financeiras para cumprir as obrigações acadêmicas e administrativas que precisava. Mas no início deste ano se aprofundou o ataque com a anúncio da suspensão do início do ano letivo por “problemas econômicos”.

A resposta dos estudantes, professores e funcionários não tardou a chegar, eles então deliberaram pela ocupação da universidade exigindo uma solução para impedir que milhares de jovens fiquem sem estudar, tal qual ocorreu na Universidade del Mar há anos atrás.

O governo e as reitorias são responsáveis pela crise que atravessa a educação no país, pois ela não é vista como um direito da população, mas como uma mercadoria. Este ataque se liga diretamente com a legalização do trabalho precário que o governo de Piñera quer impor aprovando o Estatuto Trabalhista Juvenil.




Tópicos relacionados

Repressão

Comentários

Comentar