Juventude

USP

Todo apoio dos estudantes à paralisação dos trabalhadores do STI/FFLCH na USP!

Trabalhadores da FFLCH da USP estão sendo ameaçados pela diretoria da faculdade por exercer seu direito de greve. Nós da Faísca damos nosso total apoio a esses lutadores.

sexta-feira 13 de julho| Edição do dia

Nós, da Juventude Faísca, chamamos todos os estudantes a poiar os trabalhadores em paralisação, contra a perseguição política e o assédio moral na FFLCH!

Nós, da Juventude Faísca, damos todo nosso apoio aos trabalhadores do STI (Informática e Audiovisual) da FFLCH, que estão paralisado contra a perseguição política e o assédio moral por parte da Diretoria da FFLCH, por exercerem seu direito de greve. Como eles estão denunciando aqui, logo após a greve a direção da faculdade, no mesmo dia em que negociou que não haveria nenhuma punição pela greve, mandou cartas a dois trabalhadores dizendo que seriam transferidos da unidade, e afastou outro de seu cargo de chefia, todos eles lutadores da categoria. Em reunião, a própria diretora chegou a dizer que planejava transferir um terceiro por conta de queixas de professores pela suposta participação dele em atividades de greve! E ainda ignorou uma denúncia formal, assinada por todos os trabalhadores, contra o chefe superior, assistente da diretora, por perseguição e assédio moral, relatando que ele buscou coagir trabalhadores a não participarem de iniciativas de manifestação da greve. Eles mesmos denunciam como os assédios atingem inclusive os estagiários, que são contratados pela direção como um setor precarizado, uma vez que são usados para substituir o trabalho de funcionários efetivos.
A mesma direção que também ataca o direito de greve dos Estudantes, retirando piquetes e querendo fazer Grupos de trabalho para gerenciar a nossa greve e nossos métodos. Por isso, não devemos confiar nem nas direções e nem em chefias assediadoras, e precisamos nos unir aos trabalhadores, pois e um ataque contra o direito de manifestação de todos nós.
Os funcionários da FFLCH estão unidos contra as perseguições políticas e o assédio da direção e das chefias, contra a precarização do trabalho dos estagiários e pelo direito de greve. A Juventude Faísca dá total apoio aos trabalhadores, e chama todos os estudantes a apoiar essa luta, porque é a unidade entre trabalhadores e estudantes que pode de fato barrar o desmonte da universidade e a precarização das nossas condições de estudos e trabalho, e avançar para impor uma universidade pública a serviço dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

SINTUSP   /    Greve   /    USP   /    Juventude

Comentários

Comentar