×

Rio Grande do Norte | Todo apoio à greve dos rodoviários em Natal-RN!

Os rodoviários de Natal-RN deflagraram greve e os ônibus saíram com frota reduzida de 30% nesta terça (18). Os trabalhadores reivindicam reajuste salarial da categoria em cerca de 10% e a reposição do pagamento integral do vale-alimentação, que foi reduzido nos últimos anos.

quinta-feira 20 de janeiro | Edição do dia

Foto: AgoraRN

A grande mídia está construindo um discurso de ataque ao direito de greve fundamental dos rodoviários, dizendo que as paradas estão cheias e os ônibus estão lotados, na intenção de colocar a população contra a legitimidade da luta dos trabalhadores. Mas a realidade é que a população padece não pela greve dos trabalhadores, mas, sim, pelo beneficiamento do prefeito Álvaro Dias (PSDB) à máfia dos transportes durante toda a pandemia, reduzindo ou cortando diretamente linhas de ônibus, precarizando o trabalho.

Por isso, é necessário cercar de solidariedade essa greve e que ela conte com o apoio do conjunto da população. Afinal, os rodoviários são uma categoria que passou por cerca de 1000 demissões em meio à pandemia, um brutal ataque, enquanto a prefeitura e o governo estadual de Fátima Bezerra (PT) garantem isenções para as empresas dos transportes

Diante dos debates em torno da reforma trabalhista, em que Bolsonaro quer recauchutar a lei com aspectos absurdos como a revisão da proibição dos locautes para atrelar a organização sindical às empresas e trabalhos aos domingos com folgas a cada 7 semanas, é urgente confiar na força dos trabalhadores aliados à população, aos setores oprimidos e à juventude. Os estudantes arrancaram em dezembro o direito básico ao circular gratuito para a UFRN. Nesse sentido, essa aliança é imprescindível, visto que parte dessa luta também é contra a redução da linha.

Só a luta independente dos trabalhadores, unificada com os estudantes, pode garantir transporte de qualidade. Até porque, em termos de ataques, Lula acenou para uma “reformulação” da reforma trabalhista ao modelo espanhol, sendo que esse modelo é oriundo de um acordo entre o governo PSOE-UP, empresários e centrais sindicais, continua permitindo demissões irrestritas, sem indenização por parte do empregador, possibilitando também demissões coletivas por “causas econômicas, técnicas, organizacionais e produtivas". Os mecanismos de redução salarial e de jornada de trabalho são perpetuados graças a participação ativa das burocracias sindicais e dos patrões nessa reformulação. E, como se não bastasse, as terceirizações continuam também por essa reforma reivindicada por Lula, que já retrocedeu por pressão do mercado financeiro ligado a seu possível vice-candidato, Geraldo Alckmin.

É necessário que a CUT, central sindical dirigida pelo PT e que dirige o SINTRO-RN, coloque o conjunto das categorias que lutam contra os ataques de Álvaro Dias, da direita e dos empresários de Natal, para se solidarizar com a categoria e impor uma luta unificada que sirva de exemplo para dar um combate ao governo Bolsonaro-Mourão, e todo o regime que desconta a crise nas costas dos trabalhadores. Assim como que o DCE da UFRN e os demais centros acadêmicos apoiem essa luta.

O caminho dessa auto-organização é para mostrar que se os rodoviários e cobradores são essenciais, são os únicos que podem atender de fato os interesses da população e devem controlar democraticamente os transportes junto aos usuários, expulsando do comando os mafiosos da prefeitura e da Seturn.

Nós do Esquerda Diário colocamos nosso portal totalmente a serviço de vocalizar essa luta e chamamos todos os trabalhadores da categoria, assim como o conjunto da classe trabalhadora potiguar a denunciar as condições de trabalho. Todo apoio à luta dos rodoviários de Natal-RN!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias