Política

MÚSICA

“Tô Feliz (Matei o Presidente)” faz sucesso nas redes sociais, o que isso mostra do país?

25 anos depois um hit volta a fazer sucesso. O que ele revela sobre a crise no país?

terça-feira 24 de outubro| Edição do dia

O rapper Gabriel o Pensador relançou uma música da década de 1990 chamada “Tô Feliz (Matei o Presidente) que viralizou e já atingiu mais de 1 milhão de acessos em poucos dias. O que isso expressa sobre a política nacional?

Veja o clipe da música no final do artigo.

A primeira versão da música foi lançada em 1992 em protesto contra o presidente Collor, afirmando que ele “se esqueceu do povão” e que havia traído a população e chegou a ser censurada antes de entrar para o álbum.

O cantor afirma que escreveu a nova música motivado pela questão da Amazônia, quando Temer aprovou um decreto que destruía o meio ambiente, afetava populações indígenas e tradicionais e ainda vendia parte dela para estrangeiros.

A versão atual expressa, distorcidamente, um clima geral de insatisfação com todos os políticos do país e com a impunidade frente a tantos escândalos de corrupção, daí o repentino sucesso. Procurando um mercado “amplo” ou como expressão artística de um clima de descontentamento generalizado, o cantor retoma seu apoio às manifestações pelo impeachment e critica o político Bolsonaro nessa música.
Gabriel o Pensador foi daqueles que não se importou com a aprovação do golpe. Na realidade, ele afirma na música que "algumas peças foram derrubadas, mas não conseguimos derrubar o tabuleiro". Contraditoriamente, com isso, ele expressa a falta de apoio encontrado por ala da burguesia liderada pela Globo e por Janot para governar o país após o golpe institucional.

O cantor reafirma na música como sua real esperança e que o povo sai da passividade e proteste, sem com isso dar contornos claros de com qual programa e se alinhados com os patos da FIESP como preferiu anteriormente.

O que transparece nas imagens e nas letras é a raiva profunda que se escuta nos ônibus, nas ruas do país. Independentemente dos contornos políticos de Gabriel Pensador sua música trás ecos de sentimentos de nossos tempos.

A música ter feito tanto sucesso nas redes sociais mostra que, mesmo com o governo aprovando uma série de ataques; a crise entre a burguesia e a falta de legitimidade do governo Temer, a população não se sente representada pelos políticos (de Lula a Bolsonaro) e sentem indignação a ponto de querer “matar o presidente”, refletindo a crise orgânica que nos encontramos. Uma crise que abre espaço para manifestações políticas extremadas e reacionárias como Bolsonaro mas também para respostas radicais, anticapitalistas e revolucionárias. O sucesso de um hit “matei o presidente” remarca essa possibilidade que sejam as massas trabalhadoras que deem um basta à impunidade, a entrega do país ao imperialismo e a retirada de direitos dos trabalhadores. Para que sejam as massas e não um Bolsonaro faz falta um programa anticapitalista que dê contornos claros a raiva que se escuta nas ruas, nos ônibus mas também nas músicas.

Veja o clipe da música:




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar