Política

O ABESTADO QUE VOTOU CONTRA OS TRABALHADORES

Tiririca sai chateado da vida política, mas não diz que aprovou os ataques trabalhistas

Nessa quarta, 6, o então deputado federal pelo PR-SP Tiririca usou seu espaço no plenário da Câmara dos Deputados para fazer seu primeiro e último discurso, anunciando sua saída da vida política e que não disputará novas eleições.

Iaci Maria

Belo Horizonte

quinta-feira 7 de dezembro| Edição do dia

A justificativa de Tiririca para sua retirada da vida pública política – que não é diretamente uma renúncia ao cargo – é que ele se diz chateado e decepcionado com a política brasileira, denunciando que a grande maioria dos deputados recebem seus salários – milionários, diga-se de passagem – mas não trabalham, poucos frequentam a Câmara. Também em seu discurso denunciou a situação da saúde pública e diz que, após 7 anos de mandato, sai com vergonha e pedindo que os políticos olhem mais para o país e para o povo brasileiro.

Esse discurso do Tiririca, aparentemente emocionado, teve bastante repercussão nas redes sociais, com diversas pessoas exaltando o palhaço e político como um exemplo de homem decente e político digno, principalmente frente as denúncias que faz a respeito da mecânica de funcionamento do legislativo. Porém, apesar de dizer repetidas vezes que a política ali é uma vergonha e falar genericamente sobre alguns políticos que se escondem ou possuem longa ficha suja por diversos crimes, e apesar de exaltar que pleiteou e assumiu esse cargo público para defender os interesses do povo brasileiro, Tiririca se recusa a usar o que viu ali dentro à serviço da população, não querendo fazer denúncias diretas aos podres que assistiu – e participou – durante 7 anos e deixando explícito que não falará sobre o tudo o que viu. Mesmo questionado, ele não entra em detalhes sobre as vergonhas políticas que tanto o decepcionou.

Assim, esse discurso aparentemente progressista, não passa de um falatório hipócrita, de quem se cansou de estar no centro da sujeira, mas não possui nenhum interesse em mostrar a podridão em que esteve inserido.

É hipócrita também quando diz que trabalhou durante 7 anos para defender interesses do povo brasileiro, sendo que o deputado se posicionou contra os trabalhadores em praticamente todas as votações de ataques, estando sempre colado aos golpistas. Para começar, votou a favor do golpe. Após isso, seguiu sendo parte da aprovação da PEC 55 e seu congelamento de investimento em saúde e educação, ajudou a aprovar a entregar do pré-sal, e também foi agente da retirada de direitos quando votou a favor da reforma trabalhista.

Agora, faz discurso hipócrita e apelativo falando que está decepcionado com a política, quando ele mesmo é parte intrínseca dessa política nojenta em que algumas centenas de políticos recebem salários milionários em troca de defender empresários e atacar os trabalhadores. Ainda, questionado após seu discurso sobre suas intenções de voto em 2018, declara que votará em Lula pois acredita que ele foi o melhor presidente do país. Claro que hoje é bastante fácil ser favorável ao golpe e depois declarar apoio ao PT, já que o próprio PT e Lula já perdoaram os golpistas e estão articulando suas alianças para as eleições do próximo ano.

Não podemos nos deixar enganar por um discurso emocionado apenas porque denuncia a podridão da casta política. Tiririca pode não ter intenção de seguir na vida política, mas foi parte do avanço da direita no parlamento e de toda convulsão política que vem tomando o país nos últimos dois anos e, muito pelo contrário do que diz sobre estar ao lado do povo, foi agente do avanço dos ataques à população e à classe trabalhadora.




Tópicos relacionados

Câmara dos Deputados   /    Política

Comentários

Comentar