Cultura

HIP HOP

The Get Down - "Brixton, Bronx ou Baixada"

O site de entretenimento pago NetFlix lançou há poucos dias uma série chamada "The Get Down", que retrata a juventude de Nova York (Bronx) na década de 70.

Rodrigo Leon

@RodHeel

quinta-feira 25 de agosto| Edição do dia

Hip Hop: graffiti, dança com b-boys e b-girls, dj’s e mc’s. The Get Down mostra a cena cultural que surge em meio a destruição de um bairro de Nova York, o Bronx, que também como muitas periferias do mundo que sofrem com a exploração diária, explode com um rico conteúdo cultural, uma arte que reflete o seu cotidiano, mas que está extremamente contagiado pelos acontecimentos históricos de sua época.

A transição da década de 60 para 70 ocorre em meio a acontecimentos importantes no mundo e nos EUA.

O primeiro é o Maio de 68: na França, estudantes das universidades francesas se uniram com os trabalhadores em um movimento de greves que tomou Paris e todas as grandes cidades. Derrotada pela burocracia sindical stalinista e pela retomada do poder por De Gaulle, a juventude francesa influenciou estudantes por todo o mundo a lutarem ao lado dos trabalhadores por melhores condições de vida, além de impulsionarem o movimento anti-guerra no Vietnam.

Na Guerra do Vietnam, a juventude (principalmente a juventude negra) norte americana foi levada como "bucha de canhão" para uma guerra imperialista que serviu na tentativa de conseguir maior controle, expansão e influência no mercado capitalista asiático, o que gerou nos Estados Unidos uma geração toda morta pela guerra, além de uma economia de guerra que descarregou sobre os trabalhadores a precarização dos postos de trabalho e uma piora na condição dos negros e imigrantes nos seus locais de moradia.

O Black Panthers já estava conhecido nas principais cidades dos EUA, e em Nova York teve um papel importante para a história que vem antes de Get Down: militantes do BP iam nas periferias e lugares mais violentos para ajudar a comunidade a se manter viva em meio aos conflitos de gangues e a violência policial contra os pobres, negros e latino-americanos. Sua atuação partiu da tática de união das gangues do Bronx para autodefesa e ajuda a comunidade, o que aproximou líderes de gangues e permitiu que os jovens (como na série) pudessem andar de uma rua a outra sem se preocupar com a violência da outra gangue.

No cenário da série "The Get Down", as moradias em chamas em 1970 eram frequentes: os prédios, por serem considerados como habitação de "local de risco" ou de "muita violência" pela especulação imobiliária, eram queimados para que seus proprietários tirassem o dinheiro do seguro da propriedade e abandonassem a carcaça do edifício no meio do bairro. Por não ser considerada uma atividade legalizada para o Estado burguês, nenhuma instituição poderia incendiar um prédio de forma legal, ou seja, gangues eram "contratadas" para queimarem os prédios, que tinha como consequência direta a morte de muitos jovens queimados e entre os escombros de desabamentos; e indireta com possíveis moradias que foram incineradas, deixando assim milhares de famílias de trabalhadores e trabalhadoras na rua.

No aspecto cultural: um dos principais DJ’s da época eram DJ Kool Herc, DJ Grand Master Flash e DJ Afrika Bambaata. Líderes de gangues e figuras importantes do Bronx, tornavam suas batidas junto aos MC’s em músicas que atraiam uma grande quantidade de gente, que também vinham de outros bairros que não eram permitidos de entrar, e exatamente nesse ponto está o papel que representou: 1º a união dos espaços da juventude no Bronx: as festas. 2º as discussões acerca da condição econômica e política dos frequentadores de diversos espaços da cidade que se identificavam com o conteúdo das músicas, ou seja, o "Get Down" era a expressão de uma juventude que vivia no Bronx e que tinha também sua expressão cultural.

Os grafites nos prédios e trens que antes marcavam os territórios das gangues passaram a ser expressões da juventude no Bronx (até então ignorada para os políticos da cidade de Nova York), o que fez milhares de trens e de muros serem pintados, representando o autor, seu grupo ou sua região.

Nos dias de hoje, a influência do movimento cultural no Bronx (mostrado em The Get Down) e de outros lugares do mundo, influenciam nosso Hip Hop brasileiro e também a periferia: o baile funk carioca, os muros grafitados das periferias de SP, de rap do Sudeste como Racionais Mc’s ou do Nordeste como Rapadura Xique-Chico.

Mesmo que em outro país, o conteúdo de resistência da periferia onde a classe trabalhadora vive surge não só em forma de luta organizada, mas aflora em seu conteúdo artístico, onde o capitalismo tenta arrancar a expressão da juventude que se expressa em toda esquina, seja no Bronx ou na Baixada.

O Esquerda Diário fez uma seleção especial de imagens sobre o tema:

The Get Down - Brixton, Bronx ou Baixada.



Tópicos relacionados

Música   /    Cultura   /    Juventude

Comentários

Comentar