Internacional

TRABALHADORAS DA ARGENTINA

Têxtil Neuquén: contundente caravana e mobilização

Um passo a mais na luta das “Leoas” da vida real.

quarta-feira 15 de fevereiro de 2017| Edição do dia

Depois do bem sucedido maquinaço do dia de ontem, que aprofundou ainda mais o apoio da população de Neuquén, segue a dura luta das trabalhadoras têxteis.

Na manhã de hoje, partiu da fábrica uma caravana com mais de 60 carros que se dirigem até a Casa de Governo. Depois, a caravana e a mobilização passou pela Amici para finalizar na Subsecretaria de Trabalho provincial, onde está prevista uma nova audiência.

O governo provincial, através do ministro Mariano Gaido, saiu em um jornal regional dizendo que rechaçaria a proposta dos dirigentes da ATE de estatizar a fábrica e que “é um conflito entre privados” na qual deve intervir a Subsecretaria de Trabalho.

Estas afirmações são falácias, já que como vem informando o La Izquierda Diario, a patronal dos irmãos Huerta retirou as máquinas que foram compradas com um crédito da IADEP para utilizá-las nessa unidade produtiva, estão prendadas e a propriedade colocada como garantia hipotecária frente ao mesmo organismo. Crédito que os empresários nunca pagaram, até que no ano passado acordaram um plano de pagamento em suaves prestações, que até hoje não foram quitadas.

Como informou a delegada das trabalhadoras têxteis, Marina Catilao, a este portal “O governo não pode dizer que este é um conflito entre privados, quando a empresa se ergueu com o dinheiro do Estado e a patronal levou as máquinas que compraram com o dinheiro da população de Neuquén. Nós estamos reivindicando a restituição das máquinas e a manutenção dos postos de trabalho. Essa é nossa reivindicação prioritária.”.

Os trabalhadores da Cerâmica Zanon, Cerâmica Neuquén e Cerâmica Stefani da Cutral Co participaram ativamente da caravana ao lado das trabalhadoras têxteis. Na assembleia de Zanon, realizada ontem, votou-se fazer turno central, parar e mobilizar junto com as têxteis. A seção capital do sindicato docente ATEN se dispôs também a um intervalo na manhã de hoje para se somarem à mobilização junto com as trabalhadoras. Um grande exemplo de unidade operária que se soma ao grande apoio popular que essa luta conquistou.




Tópicos relacionados

Argentina   /    Greve   /    Mulher   /    Internacional

Comentários

Comentar