Sociedade

ROCINHA

Terror: Rocinha é refém do cerco do exército e da polícia de Temer e Pezão

sexta-feira 22 de setembro| Edição do dia

FOTO: moradores deitados tentando escapar dos tiros - Rocinha Alerta/Facebook

Os moradores da favela da Rocinha tem vivido 5 dias de terror seguidos, com o cerco policial que coloca em risco diretamente a vida dos moradores, alterando completamente o vai vem, o acesso às escolas, a vida destes trabalhadores constantemente na mira dos fuzis. Temer entra ao lado de Pezão às favelas do Rio, agora com a autorização do Ministro da Defesa Raul Jungmann para que o exército participe do cerco.

Nas imagens, vemos moradores se escondendo dos tiros, tentando salvar suas vidas de todas as formas.

O cerco policial da policia de Pezão colocou inclusive a Tropa de Choque para reprimir o protesto dos moradores contra os tiroteios e as invasões arbitrárias da policia em suas casas, colocando em risco a vida de crianças, mulheres, trabalhadores, manchando o chão com o sangue de pobres e negros.

Pezão e Temer não descansam enquanto não houver novas Marias Eduardas mortas pelos tiros da polícia. Enquanto isso, a corrupta polícia do Rio de Janeiro espalha o terror em suas operações, nesta farsa que é a "guerra às drogas", uma guerra aonde quem lucra são os próprios policiais corruptos, como os do batalhão de São Gonçalo, e os políticos, livres para carregar toneladas de drogas em seus helicópteros, lucrando com a morte da população negra e pobre da favela.

Leia aqui: Policiais mandavam traficantes roubar para pagar a propina

É preciso que as organizações sindicais e populares se solidarizem com os moradores da Rocinha e de todas as favelas do Rio de Janeiro, exigindo o fim da cerco militar, o fim da permanência das tropas no Rio de Janeiro e a legalização de todas as drogas para acabar com este negócio capitalista, aonde grandes empresários e políticos lucram com estas mortes.

Leia mais: Não à militarização do RJ! O Plano de Segurança Nacional está destinado a reprimir trabalhadores, pobres e negros




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Rio de Janeiro   /    Negr@s   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar