Sociedade

PORTO DE AÇU

Terra roubada por Cabral e dada para Eike será usada por multinacional Belga

As terras que Cabral tomou dos agricultores de São João da Barra e que foram dadas para Eike Batista construir o Porto de Açu, serão usadas por multinacional Belga.

quarta-feira 26 de julho| Edição do dia

Os agricultores que tiveram suas terras expropriadas por Sérgio Cabral em 2010, até hoje não foram ressarcidos. O empreendimento do Porto de Açu, prometido pelo corrupto Cabral em aliança com Eike Batista, não saiu papel, mas a injustiça contra os agricultores donos originais daquela terra continua.

A Prumo Logística, única empresa do grupo de Eike Batista que não pediu falência, sendo controlada por capital americano (o fundo EIG), fechou parceria com o segundo maior porto da Europa, o Porto de Antuérpia Internacional, que pagará US$ 10 milhões (R$ 31 milhões de reais) pela utilização do terminal Multicargas e pelo aluguel de áreas do Porto. Tudo em cima das ilegalidades das expropriações pelo governo Sérgio Cabral, assim como da prefeita local Carla Machado


Prefeita responsável pela expropriação dos agricultores junto a Sérgio Cabral, posando com Eike Fonte: Blog do Pedlowski

A terra, que foi avaliada 100 vezes menos do que seu valor real que sequer foi pago para 80% agricultores, segue como propriedade da Prumo Logística, que é controlada por fundo americano e, por sua vez, cede seus estabelecimentos para outra multinacional, belga. Enquanto isso, moradores de São João da Barra esperam até hoje o cumprimento das promessas de geração de emprego.

Os agricultores que voltaram a ocupar suas terras, por sua vez, foram retirados a força pela Polícia Militar à mando da prefeitura local, para garantir esta espoliação da terra pela empresas imperialistas. Mais um prova de que a suposta "punição" da quadrilha de Cabral não passa de grande jogo midiático, já que os interesses capitalistas garantidos pelo seu governo continuam intocados pela justiça, que defende os interesses dos empresários prendendo agricultores e só reprime de verdade trabalhadores como os agricultores do Porto de Açu.

Com informações do Blog do Pedlowski: Conflito agrário no Porto do Açu: um dia após anúncio de contrato milionário com o Porto de Antuérpia, PM retira agricultores de propriedade reocupada




Tópicos relacionados

Sérgio Cabral   /    Eike Batista   /    Sociedade   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar