SUCATEAMENTO DO SUS

Bahia: Termina estoque de medicamentos para AIDS e Alzheimer com o SUS em desmonte

Com destruição da saúde pública, estoque de medicamentos do SUS para AIDS e Alzheimer é zerado no estado da Bahia.

segunda-feira 3 de junho| Edição do dia

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) informou na última sexta-feira (10) que acabou o estoque de 24 medicamentos, dentre eles medicamentos usados no tratamento do HIV/Aids e do Alzheimer. O fato ocorreu por falta de reposição destes medicamentos pelo Ministério da Saúde.

Na lista, constam medicamentos que são em sua maioria de alto custo, como Abatacepte 125mg (R$ 2.154,50 a caixa) usado para combater a artrite reumatoide, ou o medicamento para leucemia mieloide crônica chamado Desatinibe 100 mg (R$5.449). Segundo a Sesab, a maioria dos medicamentos não são substituíveis por outros. Dentre outros, há medicamentos usados para tratar a Hanseníase, Hepatite, Parkinson, Esclerose Múltipla e Tecidos Transplantados.

Isto é mais um sintoma da completa destruição do SUS levada adiante durante décadas pelo governo Federal e pelos estados, até a chegada de Bolsonaro e de seu plano de desmontar o sistema completamente e substituí-lo pela saúde privada, ou seja, pela morte de milhares de trabalhadores pobres que não tem condição de comprar remédios ou pagar um plano de saúde.

É neste contesto que o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta,defendeu na semana passada o fima da gratuidade do SUS. Afinal de contas, as internações dos políticos são todas feitas em hospitais de pontas pagas pelo dinheiro dos contribuintes que sustentam seus altíssimos salários e regalias! Querem dizer que há uma crise mas a verdade é que há desvio de trilões da verba pública para pagar banqueiros e manter as bolsas paletó, viagens, cartões corporativos, auxílios-moradia de juízes e políticos, sem contar toda a “mamata” com emendas parlamentares e não bastando, desvios criminosos de propinas em contratos com empreiteiras e um longo etc de corrupção.

Leia mais: Guedes mente dizendo que reformas tirarão país da crise: Não ao pagamento da dívida pública




Tópicos relacionados

Ministério da Saúde   /    SUS   /    Bahia   /    Saúde

Comentários

Comentar