Política

TERCEIRIZAÇÃO IRRESTRITA

Terceirização irrestrita é continuidade do golpe institucional, diz Diana Assunção

O Supremo Tribunal Federal aprovou hoje a terceirização irrestrita, com respaldo no brutal ataque aos direitos dos trabalhadores aprovado pelo governo do golpista temer: a reforma trabalhista e a lei da terceirização. Diana Assunção, candidata à deputada federal, fala sobre este brutal ataque contra os trabalhadores.

quinta-feira 30 de agosto| Edição do dia

O Supremo Tribunal Federal aprovou hoje a terceirização irrestrita, com respaldo no brutal ataque aos direitos dos trabalhadores aprovado pelo governo do golpista temer: a reforma trabalhista e a lei da terceirização. A aprovação desta medida que vai, junto às reformas, atacar de forma mais violenta as condições de trabalho dos brasileiros, representa a continuidade do golpe, para que a classe trabalhadora seja ataca ainda mais do que o PT foi capaz de fazer.

Durante o governo do PT, o número de terceirizados aumentou para 14 milhões. Com o golpe, numa eleição manipulada pelo mesmo judiciário que aprova o aumento de seus salários e ao mesmo tempo uma lei que vai varrer direitos dos trabalhadores. Carmen Lucia, que votou a favor deste absurdo, votou contra todas as mulheres trabalhadoras, principalmente as mulheres negras, que sofrem ainda mais com o avanço da terceirização.

A terceirização significa menos direitos e piores condições de trabalho, e este conjunto de ataques, como a reforma da Previdência que Temer não conseguiu aprovar, mas que está no projeto de todos os candidatos que buscam garantir os interesses da burguesia, irá destruir as condições de vida dos trabalhadores.

Veja abaixo a fala de Diana Assunção, candidata à deputada federal, sobre a aprovação deste ataque violento e frontal contra os trabalhadores:




Tópicos relacionados

precarização   /    golpe   /    Reforma Trabalhista   /    Golpe institucional   /    STF   /    Terceirização   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar