Política

Temer viaja ao Japão para seguir a venda do país

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

terça-feira 18 de outubro| Edição do dia

Após passar os últimos dias na Índia, o presidente Michel Temer, desembarcou em Tóquio, onde permanecerá até quinta-feira. Durante os próximos dias, Michel Temer terá uma série de reuniões na cidade, incluindo encontros com o imperador Akihito, com o primeiro ministro, Shinzo Abe, e com diversos empresários.

Na Índia, o presidente golpista participou da Cúpula do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Em um dos seus discursos, ele chegou a dizer que a economia brasileira ’’começa a entrar nos trilhos’’.

Esta é a quarta viagem internacional do presidente depois do golpe institucional, consolidado no dia 31 de agosto.

Na semana passada, em uma declaração a jornalistas, o ministro Kazuhiro Fujimura, da embaixada japonesa em Brasília, afirmou que entre os temas que deverão ser discutidos pelos os japoneses com Temer estão a realização da Olimpíada em Tóquio, em 2020, e a reforma do Conselho de Segurança da ONU.

Na reunião, acompanharam o presidente a primeira - dama, Marcela Temer, e ministros, entre eles José Serra (Relações Exteriores) e Marcos Pereira (Industria, Comércio Exterior e Serviços), além do secretário do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), Moreira Franco.

Esta rodada de viagens que está fazendo o presidente golpista Michel Temer, tem clara a intenção de vender o país para o exterior. Com o discurso falacioso de que a economia está melhorando para agradar os grandes empresários, mas também com a sua equipe só pode sinalizar que acontecerá mais medidas privatistas em seu governo. Conforme estamos denunciando neste site, uma das medidas para fazer com que os trabalhadores e os setores populares paguem pela crise é entregando a riqueza nacional para os grandes empresários de fora do país.

Esta ação de Temer, tem como um dos objetivos deixar o Brasil totalmente alinhando com os interesses do imperialismo. Sabemos que estas medidas privatistas que o governo golpista está tomando, longe de tirar o Brasil da crise, apenas vai fazer com que as riquezas do país sejam levadas por aves de rapina para fora. Para os trabalhadores, estas medidas privatistas apenas vai acelerar o aumento da desigualdade, deixar os serviços públicos mais precários e o também o aumento do desemprego e do trabalho precário.

É preciso barrar estas medidas privatistas. A CUT e CTB precisam romper com a orientação dada por Lula de ’’não incendiar o país’’ e colocar em pé um plano de luta efetivo que seja capaz de combater a privatização, mas também a PEC 241, a reforma do ensino médio, a reforma da previdência e trabalhista. Façamos como os estudantes do Paraná que estão ocupando suas escolas contra Temer.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar