Política

ENTREGA NACIONAL

Temer, seus seis homens e um destino: Nova York para vender o país

Temer fechou sua comitiva para ir a Nova York oferecer privatizações. Seis nomes bem sintomáticos do que querem mostrar e vender, a preço de banana como já fizeram com o campo de Carcará da Petrobras no pre-sal.

sexta-feira 16 de setembro| Edição do dia

Como viemos denunciando, um dos objetivos do governo de Michel Temer é mudar a relação do país com o imperialismo. Isso se reflete numa política externa agressiva com a Venezuela e subordinada a interesses ianques, mas também em uma ofensiva de entrega dos recursos nacionais. Depois de ir com o pires na mão para China, agora é a vez de oferecer a venda da nação, seu “plano de parcerias” na capital dos negócios americana.

A comitiva que acompanhará o presidente Michel Temer em visita oficial a Nova York, para a 71ª Assembleia Geral das Nações Unidas, será composta por seis ministros, além do secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Wellington Moreira Franco. As informações estão no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira, 16.

Integram o grupo os ministros José Serra (Relações Exteriores), Alexandre de Moraes (Justiça e Cidadania), Henrique Meirelles (Fazenda), Maurício Quintella (Transportes, Portos e Aviação Civil), Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) e José Sarney Filho (Meio Ambiente). O período da viagem da comitiva será entre os dias 18 a 21 de setembro.

É chamativa e sintomática a lista com os nomes da comitiva. Fora os esperados Serra e Meirelles, nomes previsíveis pelas Relações Exteriores e pela Fazenda, a comitiva busca mostrar uma cara tucana e repressora (Moraes) e mostrar com detalhes o portfólio à venda: portos e aeroportos, petróleo e Petrobras (com minas e Energia) e ainda que os controles ambientais estarão relaxados (meio ambiente).
Com perdão do trocadilho da primeira entrega: vão aos EUA mostrar que comprar a venda do Brasil é um negócio da China.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Privatização   /    Política

Comentários

Comentar