Política

GOVERNO TEMER

Temer repatriou 12 bilhões. Mas pra onde vai esse dinheiro?

Governo Michel Temer repatriou R$ 12 bilhões provindos de impostos e multas de pessoas que tinham contas secretas fora do Brasil. Pra onde vai esse dinheiro?

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

sexta-feira 14 de outubro| Edição do dia

O governo Michel Temer já repatriou R$ 12 bilhões provindos de impostos e multas de pessoas que tinham contas secretas fora do Brasil. Esta informação é da colunista Mônica Mergamo, da Folha de São Paulo. De acordo com a publicação, o montante faz parte do programa de repatrição de recursos e ultrapassa a expectativa mínima, que era de 8 bilhões. O valor máximo esperado pela equipe governamental é de 50 bilhões.

Nesta quinta feira, o presidente Michel Temer declarou-se a favor das mudanças no projeto de lei que trata da repatriação de recursos depositados no exterior que contemplem demandas de Estados e municípios, informou o seu porta-voz Alexandre Parola. De acordo com Parola: "O presidente reitera que a elaboração da pauta de projetos a serem discutidos e votados é prerrogativa da Câmara dos Deputados. No que diz respeito à substância da matéria, o governo é favorável às mudanças bem como se encontre uma solução que contemple a demanda dos governadores de Estado".

Nos últimos dias, porém, os ministros entre eles Henrique Meirelles, da Fazenda, e Geddel Vieira Lima, da Secretária de Governo, afirmaram que o governo não irá trabalhar para que o projeto volte a pauta porque o texto atual contempla a União. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, admitiu que pode recolocar o projeto em pauta se houver acordo de líderes, após ter sido retirado na terça feira por falta de um acordo.

De um lado, após anunciar ataques fortíssimos contra a classe trabalhadora e setores populares, Michel Temer tenta passar uma imagem de governo ’’democrático’’ onde todos pagarão pela crise econômica. Sabemos que este valor repatriado é muito abaixo do esperado da verdadeira fortuna que os grandes empresários possuem no país e que os valores que pretendem ser arrecadados com a PEC 241, a reforma da previdência e trabalhista são muito maiores do que a lei de repatriação.

Do outro lado, não existe nenhuma sinalização por parte deste governo para taxar as grandes fortunas e muito se enfrentar com os grandes capitalistas. Isto só reafirma que o golpe institucional que ocorreu no Brasil, de fato está a serviço dos grandes empresários e que se depender de Temer e sua turma, os trabalhadores e demais setores populares da sociedade vão pagar pela crise econômica capitalista.

É importante lembrar que este dinheiro não vai ser revertido em educação e saúde, uma vez que por conta da PEC 241 o investimento nestas respectivas áreas vão estar congelados. Muito menos vai ser revertido para mudar o quadro de 12 milhões de desempregados, mas sim para fazer com que a taxa de lucro dos grandes empresários e banqueiros aumentem cada vez mais.

É preciso fazer com que os ricos paguem pela crise econômica que o país está passando. Não podemos esperar nada vindo dos cima, pois estes estão a serviço dos grandes empresários e banqueiros. É preciso uma greve geral que faça com que a conta da crise não caia nas costas dos trabalhadores e dos setores populares da sociedade, mas sim de quem a criou. Para isso é preciso que a CUT e CTB rompam com a sua paralisia e coloque em pé um plano de luta efetivo que seja capaz de mobilizar a classe trabalhadora.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar