Economia

PACOTE DE BONDADES

Temer oferece pacote de bondades a empresários enquanto prepara ataque à sua aposentadoria

O presidente golpista Michel Temer, com o discurso de retomar a economia do país e gerar empregos está lançando uma série de medidas que atendam ao setor empresarial. Os setores priorizados nessas medidas são: construção, eletroeletrônicos e químico.

sexta-feira 8 de dezembro de 2017| Edição do dia

Como plano para a campanha presidencial do ano que vem, o governo ilegítimo decidiu por focar em empresas que são grandes empregadoras com o objetivo de acelerar os efeitos da retomada até março, quando Temer pretende decidir quem herdará seu legado golpista nas eleições.

Apostando no emprego como termômetro para a situação econômica, a expectativa é com a reforma trabalhista gerar mais de 1 milhão de novos postos de trabalho, mais flexíveis ao empregador, ou seja ainda mais precários mal remunerados aos trabalhadores.

O Ministério dos Transportes saiu com o aval para que pequenas construtoras regionais possam fazer obras de reparação em rodovias.

Já para o setor informática, as bondades vêm embrulhadas de perdão. Desde 2006 o governo abriu mão de 34 bilhões em tributos do setor em troca de investimento em inovação e pesquisa. As empresas deveriam investir no mínimo 5% do seu faturamento bruto, investimento esse que agora é alvo de investigação da Receita. Nesta sexta (08) Temer assinará uma MP (Medida Provisória), dando uma “segunda chance” aos devedores.

A MP também alivia setores menores, hoje quem fatura mais de R$ 15 milhões por ano é obrigado a investir, pela MP a regra só vai valer para quem faturar mais de R$ 30 milhões por ano. Segundo o governo (Golpista), essas mudanças vão preservar certa de 20 mil postos de trabalho, e permitir investimentos em torno de R$ 10 milhões.

O plano dos golpistas é claro, encher o bolso dos empresários enquanto reserva ataques e mais ataques aos trabalhadores. Os números de lucros e investimentos são gigantes, enquanto vemos anúncios de emprego pagando R$ 4,50 a hora de trabalho. A reforma trabalhista pode sim gerar muitas vagas de emprego, um emprego precário com um salário de miséria. Para “recuperar” a economia, a idéia é descarregar toda a crise nas costas dos trabalhadores, enquanto os grandes empresários permanecem enchendo seus bolsos. A recém implementada reforma trabalhista já mostra suas garras e o governo pretende ainda esse ano votar a reforma da previdência. Para os trabalhadores: trabalhar até morrer. Para os empresários: regalias e acordos.

Saiba mais: Sete empresas que já estão superexplorando os trabalhadores com a Reforma Trabalhista




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Reforma Trabalhista   /    Economia   /    Política

Comentários

Comentar