Sociedade

CENSURA

Temer manda censurar a Folha e o Globo para se proteger de acusações

A Folha de São Paulo fez uma matéria mostrando mensagens que revelavam conversa entre hacker e a primeira dama Marcela Temer sobre informações secretas de seu celular que envolviam Temer e a relação com seu marqueteiro. A censura foi feita por um juiz do Distrito Federal.

segunda-feira 13 de fevereiro de 2017| Edição do dia

A Folha de São Paulo fez uma matéria mostrando mensagens que revelavam conversa entre hacker e a primeira dama Marcela Temer sobre informações secretas de seu celular que envolviam Temer e a relação com seu marqueteiro. A censura foi feita por um juiz do Distrito Federal.

O hacker foi preso por hackear o celular e ter feito a chantagem. O hacker pediu R$ 300 mil para não divulgar um audio onde Marcela dizia ao seu irmão que um marqueteiro fazia a "parte baixo nível" do marido. Seu nome é Arlon Viana, hoje assessor especial do presidente Michel Temer.

O juiz da 21ª Vara Cível de Brasília, Hilmar Castelo Branco Raposo Filho, aceitou o pedido do governo, feito por intermédio da Casa Civil, e determinou a retirada da matéria da Folha de São Paulo do ar, em seguida da do Globo. Tal caso configura uma grave censura, uma vez que as informações divulgadas pelas duas mídias poderiam ser de interesse público e o critério que baseou a censura foi de puro interesse político para se blindar de acusações.

Ao passo em que a grande mídia continua sendo uma grande aliada do governo nos ataques sendo feitos aos trabalhadores e ao conjunto da população, uma medida como essa deve ser entendida como um ataque grave que pode ser facilmente voltada à imprensa de esquerda e independente, como o próprio Esquerda Diário e outras. Mesmo sendo feitas por mídias que estão do lado dos ajuste fiscal, que historicamente defendem posições contrárias aos interesses da maioria da população, trata-se de uma clara censura que deve ser repudiada.




Tópicos relacionados

Censura nos debates   /    Sociedade

Comentários

Comentar