Sociedade

CRISE PENITENCIÁRIA

Temer e o Ministro da Defesa Raul Jungmann enviam as Forças Armadas para presídios brasileiros

Ao falar nesta quarta-feira, 18, sobre as reformas e ações do governo realizadas nos oito meses de governo, o presidente Michel Temer ressaltou a atuação das Forças Armadas dentro dos presídios.

quarta-feira 18 de janeiro de 2017| Edição do dia

A intenção de Raul Jungamann, ministro da Defesa, é que massacres como os dos presídios do Rio Grande Norte, Amazonas e Roraima sejam minimizados ou evitados. A atuação das Forças Armadas, segundo ele, se dará através da inspeção dos conjuntos penitenciários, por meio de varreduras penitenciárias. As ações se realizarão dentro de oito a dez dias, e tem a intenção de detectar objetos como armas, explosivos, barras de ferro, facas e celulares.

O gasto inicial com essa mobilização das Forças Armadas nos presídios é de 10 milhões e a estimativa é de que mil militares, divididos em 30 equipes, sejam mobilizados para as varreduras nas penitenciárias.

A todo momento, Jungamann ressaltou que a finalidade de tais operações não seria de forma alguma acabar com as rebeliões no sistema penitenciário brasileiro, por outro lado, essas medidas tornariam possível uma diminuição da criminalidade fora dos presídios e reduziria a possibilidade e a letalidade das rebeliões.

De certo, as últimas rebeliões que deflagraram centenas de mortos alertaram aos governos estaduais e federais a grave situação em que se encontram os presídios brasileiros. No entanto, o que o governo golpista aventou como solução a essa crise foi o aumento da repressão em cima do povo negro jogado no sistema carcerário. A saída reacionária dada pelo governo federal não responde aos problemas estruturais do sistema penitenciário no Brasil que, como sabemos, diz respeito à superlotação nos presídios, a insalubridade das celas e o aumento gigantesco da população carcerária. Não obstante, creditar a violência e criminalidade única e exclusivamente aos presos – principalmente aqueles pertencentes a organizações criminosas – é querer esconder o brutal envolvimento do poder Legislativo e do Judiciário no tráfico de drogas nacional e internacional.

O aumento da repressão nos presídios pelas Forças Armadas orquestrado pelo governo federal é uma medida reacionária para dar continuidade ao extermínio do povo negro e pobre e corresponde a maneira na qual o governo golpista lidará com a classe trabalhadora e a população pobre no Brasil.




Tópicos relacionados

Sistema Penitenciário    /    Sociedade

Comentários

Comentar