Política

TEMER

Temer é investigado por participação em esquema na Caixa e por ter recebido pagamentos do Porto de Santos

O Presidente Golpista Michel Temer está sendo analisado pela PGR por suposto envolvimento com esquema de corrupção na Caixa, e investigado pela Policia Federal onde teria recebido pagamentos do Porto de Santos.

quinta-feira 1º de fevereiro| Edição do dia

Na denúncia da suposta participação de Temer em esquema na Caixa Econômica Federal, a PGR (Procuradoria-Geral da República) analisa, desde o dia 17 de janeiro, o relatório da perícia forense realizada na Caixa Econômica Federal e que resultou no afastamento inicial de quatro vice-presidentes do banco por suspeitas de participação em um esquema de favorecimento de empresas em troca de propina. A perícia forense realizada foi encomendada pela Caixa depois que o banco entrou no foco do Ministério Público Federal. O documento foi encaminhado à PGR porque ele contém menções sobre políticos com foro privilegiado como Michel Temer e o ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência).

As principais menções a Temer se referem a um e-mail enviado pela Vice-Presidência da República, que na época era ocupada por Temer, ao então vice-presidente de operações Corporativas da Caixa, Roberto Derziê. No e-mail Temer intercede para a nomeação de um funcionário da Caixa para ocupar a Superintendência Regional do banco Ribeirão Preto (SP).

Em outro trecho do relatório, o ex-executivo da Caixa Antônio Carlos Ferreira diz ter se encontrado com Michel Temer em 2014 após uma reunião com o então deputado Eduardo Cunha. Ferreira disse que Cunha exigiu que ele apresentasse uma relação com todas as operações de crédito da vice-presidência de Operações Corporativas do banco acima de R$ 50 milhões que haviam sido liberadas ou que estavam prestes a serem realizadas. O ex-executivo disse que se negou a fornecer os dados e que, logo após o encontro, se encontrou com Temer, a quem relatou a pressão exercida por Cunha.

Na outra denúncia, onde foi divulgada uma tabela recuperada pela Policia Federal que investiga o presidente Michel Temer e outros membros do governo por supostas irregularidades na edição de um decreto para o setor de portos reproduz uma tabela datada de 1998 que sugere pagamentos de empresas do Porto de Santos (SP) ao presidente e aliados. A tabela é um elemento paras as investigações porque nela há possíveis referências a “quase todos os atores” da investigação aberta no ano passado em decorrência da delação da JBS.

Essas novas denúncias e investigações mostram que cada vez mais que Temer não legitimidade nenhuma para governar, e sua única tarefa é continuar os seus ataques contra a população e a classe trabalhadora, querendo tirar até a aposentadoria deles. No mesmo dia em Lula foi condenado, Temer marcou a data para ser votada a Reforma da Previdência para o dia 20 de Fevereiro. O golpe institucional ainda continua, agora que os juízes que não foram eleitos, interviram no direito mínimo que a população tem dentro da democracia burguesa, que é o direito ao voto, ao impedir que Lula que era o líder nas pesquisas a se candidatar. Apenas para continuar no seu projeto de ataques cada vez mais fortes.

É preciso construir uma Greve Geral para barra esses ataques, batalhar para exigir das entidades sindicais e estudantis que organizem assembleias de base e coloquem de pé um plano de luta, capaz de preparar uma greve geral já contra a reforma da previdência, pela anulação da reforma trabalhista e a terceirização irrestrita, e pelo direito do povo decidir em quem votar.




Tópicos relacionados

Fora Temer   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Política

Comentários

Comentar