Educação

PRIVATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Temer diz que novo Fies, com bancos privados, é "educação do século XXI"

Nova lei extingue o período de carência, obrigando os estudantes a começarem a pagar imediatamente após a conclusão do curso. Parcelas serão descontadas automaticamente da folha de pagamento.

sexta-feira 8 de dezembro de 2017| Edição do dia

Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) a lei do “novo Fies”, sancionada ontem (07) pelo presidente Temer. A nova lei extingue o período de carência de 18 meses, obrigando os estudantes a começarem a pagar as dívidas imediatamente após a conclusão do curso. Além disso, as parcelas serão descontadas automaticamente da folha de pagamento.

Segundo a nova lei, as vagas do Fies serão divididas em três faixas, das quais apenas uma terá juro zero. Poderão preencher estas vagas aqueles estudantes cuja renda familiar mensal per capita não supera 3 salários mínimos. Nas duas demais faixas, a taxa de juro de 6,5% fixada pela lei anterior, que já é abusiva por si só, será substituída por uma taxa variável, determinada pelo órgão financiador, sendo a terceira faixa financiada por bancos privados!

Ao assinar a sanção, Temer declarou cinicamente que o novo Fies seria “a educação do século XXI”. A lei publicada no DOU também exclui um dispositivo, aprovado pelo Congresso mas vetado pelo presidente, que previa a ampliação das vagas, o que Temer alega que poderia “comprometer” o orçamento.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    PT   /    Privatização   /    FIES   /    Educação

Comentários

Comentar