Educação

CENSURA

Temer censura artigos científicos e pesquisadores se revoltam

quarta-feira 22 de novembro| Edição do dia

Um artigo de 56 páginas chamado "Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Sinaeb): Proposta para atender ao disposto no Plano Nacional de Educação", tratava do Sinaeb, cuja criação é prevista no Plano Nacional de Educação (PNE) e foi censurado pela direção da instituição.

O texto havia sido publicado no site do Inep na sexta-feira (18), mas logo no sábado (19) foi excluído. Como não se tratava de um artigo institucional, o artigo foi assinado por três funcionários do Inep: Alexandre André dos Santos, João Luiz Horta Neto e Rogério Diniz Junqueira, e ao ser censurado por desagradar a direção da instituição, gerou uma importante crise ao ser censurado.

A instituição que é ligada ao Ministério da Educação do governo golpista de Temer (PMDB), censurou a exposição do artigo científico, mesmo ele tendo sido avalizado tecnicamente pelo comitê editorial. O texto retirado do ar havia sido submetido ao periódico científico "PNE em Movimento", iniciativa do Inep para produzir estudos sobre as metas do plano de educação e que já tem seis números e como não se tratava de um texto institucional, a censura

Segundo uma carta enviada por Rodrigues, reproduzida pela Folha de São Paulo:
"Caso seja do entendimento desta gestão que, no atual contexto político do Inep, a série [’PNE em Movimento’], como foi concebida, não deve mais publicar artigos sem avaliação direta da gestão, minha sugestão é a de que seja retirada dela a premissa de se tratar de publicação científica". (...) "É inadmissível qualquer decisão de a gestão controlar publicações aprovadas por comitê editorial e, neste cenário, manifesto desejo de afastamento destas editorias."

A medida gerou uma grande repercussão entre pesquisadores da USP e a Anped (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação).

Essa é mais uma das expressões deste governo golpista que vem atacando a educação com a corte de bolsas de incentivo a pesquisa, como o CNPq e a crise que passam hoje as universidades. Por isso é preciso nos organizarmos em cada local de trabalho e de estudo para garantir a luta por uma conhecimento cientifico, que esteja a serviço dos trabalhadores contra a censura e as tentativas do governo golpista de impedir um conhecimento que contrarie seus projetos de super exploração e de retirada de direitos sociais.




Tópicos relacionados

Universidade   /    Educação

Comentários

Comentar