Política

DENUNCIA DE JANOT

Temer acusa Janot ao defender sua "inocência" e as reformas

Temer deu uma declaração à imprensa, demonstrando despreocupação com as acusações, mas condenando as "fundamentações política" da denúncia. Além disso, seguiu defendendo a importância do seu governo para aprovar as reformas.

terça-feira 27 de junho| Edição do dia

O presidente Michel Temer fez uma declaração à imprensa nesta terça-feira (27), depois que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou uma denúncia ao STF acusando o presidente de corrupção passiva. Ele questionou a existência de provas e afirmou que conteúdo da denúncia é ficção, portanto de unicamente fundamento político. Além disso, seguiu defendendo a importância do seu governo para aprovar as reformas.

Confira a declaração:

A denúncia é baseada na delação premiada de Joesley Batista, que incluiu uma gravação de conversa com o presidente e implicou também o deputado Rodrigo Rocha Loures, do Paraná. O presidente chamou Joesley de capanga.

No documento, Janot acusa Temer formalmente de ter recebido 500 mil reais, pagos por Joesley Batista, por intermédio de Rocha Loures e entregues por Ricardo Saud, executivo da J&F.

Na acusação, o MPF pediu ainda que Temer devolva R$ 10 milhões aos cofres públicos por danos morais coletivos.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Michel Temer   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar