Sociedade

RACISMO

Jornalista racista inventa fala de técnico que francês que perdeu para brasileiro teria sido "culpa do Candomblé"

Essa visão de mundo em nada difere da velha e arcaica ideologia na qual o Ocidente é superior as demais nações e civilizações de outras matrizes históricas e culturais, em especial as diversas nações africanas. Nota-se ignorância e racismo do autor sobre a cultura e religiosidade afro-brasileira. Ignorância porque desconhece o sistema que está em torno da ritualística do candomblé e racista pois coloca a religiosidade afro-brasileira ao nível da animalidade.

quarta-feira 17 de agosto| Edição do dia

O repórter Anthony Hernandez, do jornal Le Monde, entrevistou o técnico Philippe d`Encausse( técnico do atleta Renaud Lavillenie), o qual disse que o “Brasil é um país Bizarro”. Sobre essa frase Hernandez adicionou: “forças místicas, talvez as do candomblé, em suas próprias palavras:

“Eu me apoderei desta frase dele ’este país é bizarro’, de forma que ele não poderia acreditar no resultado surpreendente. Dali, isso me deu a ideia e, sobretudo, com o cenário irracional desta final, de fazer referência ao candomblé. Naturalmente, essa é uma extrapolação pessoal. Em nenhum caso no meu artigo, eu digo que ele faz referência a isso.”

O jornalista em sua “extrapolação pessoal” fez a ligação de um “cenário irracional” com as diversas expressões de religiosidade de matriz africana, o Candomblé. Nota-se a ideia imperialista, que há muito tempo permeia e ainda persiste, da ligação da África, e demais localidades que recebeu um contingente imenso de pessoas escravizadas por conta do tráfico, a irracionalidade e a ideia de bizarro, grotesco.

Essa visão de mundo em nada difere da velha e arcaica ideologia na qual o Ocidente é superior as demais nações e civilizações de outras matrizes históricas e culturais, em especial as diversas nações africanas. Nota-se ignorância e racismo do autor sobre a cultura e religiosidade afro-brasileira. Ignorância porque desconhece o sistema que está em torno da ritualística do candomblé e racista pois coloca a religiosidade afro-brasileira ao nível da animalidade.

A ideologia imperialista ainda oprime toda a humanidade fora do Ocidente. Faz tábula rasa de toda a história e significados criados e vividos pelos povos não ocidentais. A luta contra toda a opressão racista é urgente, pois é fundamental a esse sistema de dominação global manter essa diversidade povos e suas culturas dominadas para que não sejam sujeitos de suas Histórias.




Tópicos relacionados

Olimpíadas   /    Sociedade   /    Racismo

Comentários

Comentar