Educação

GREVE NE UFMG

Técnico-administrativos da UFMG entram em greve

Em assembleia na manhã dessa segunda-feira (22), os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) decidem por greve por tempo indeterminado.

terça-feira 23 de agosto| Edição do dia

(foto: Sindifes/Divulgação)

Na manhã dessa segunda-feira (22), cerca de 450 servidores técnico-administrativos da UFMG realizaram assembleia no campus Pampulha e votaram pela deflagração e aprovação dos primeiros encaminhamentos de uma greve de tempo indeterminado.

O objetivo da greve é evidenciar os cortes que as universidades públicas vêm sofrendo em todo o país. Como o corte de 45% no investimento, a área de assistência aos alunos, bolsas da Capes para mestrado e doutorado, o programa de intercâmbio acadêmico Ciência Sem Fronteiras, etc.

Eles também são contra uma proposta que pode congelar os salários dos servidores por 20 anos. Além disso, também se posicionam contra a PEC 241/16 que está em comissão especial sendo preparada para a votação e da qual o texto atual, que altera a Constituição, irá retirar direitos dos Servidores, e também contra o PL 4.567/16 que altera o modelo de exploração do pré-sal, repassando os recursos dos royalties para empresas estrangeiras e retirando o investimento da Educação e da Saúde.

Essas medidas são apenas as tentativas iniciais do governo golpista de Temer de privatizar, terceirizar e reduzir o serviço público, além de congelar o orçamento público, prejudicando investimentos essenciais para o desenvolvimento do país e para a população. Existem também as ameaças de cortes de direitos previdenciários, o que afetará ativos e aposentados, e outros como férias, 13o. salário, carga horária de trabalho, horário de almoço etc.

Nos próximos dias, o Sindifes vai realizar assembleias e panfletagem nos campus. A entidade também vai exigir uma audiência pública com a presença do reitor da UFMG para falar sobre os cortes. A ideia é e que outras audiência do tipo possam ser realizadas nas outras instituições que também estão se organizando, como, por exemplo, os técnico-administrativos da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Terça-feira, 23 de Agosto, será realizada assembleia no CEFET-MG, às 9h30, no Auditório do Campus I do CEFET-MG, em Belo Horizonte, para votar a deflagração da greve e outras pautas.




Tópicos relacionados

Universidades Federais   /    Educação   /    Belo Horizonte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar