Política

AUMENTO DA TARIFA

Tarifa de ônibus no Rio aumentará mesmo com frotas continuando um forno

Mais uma promessa não cumprida de Crivella. Nesta quinta feira, foi anunciado pelo jornal O Globo que frota de ônibus do Município Rio de Janeiro sofrerá um aumento na tarifa até junho deste ano, mesmo sem a refrigeração prometida duas semanas atrás.

Isa Santos

Estudante de Serviço Social da UERJ

quinta-feira 2 de fevereiro de 2017| Edição do dia

Nesta quinta feira, 02/02/2017, entra em vigor o aumento das tarifas dos trens e barcas que passam a custar (pelo péssimo serviço prestado) respectivamente 4,20 e 5,90. Também, nesta quinta feira, foi anunciado pelo jornal O Globo que frota de ônibus do Município Rio de Janeiro sofrerá um aumento na tarifa até junho deste ano. A informação contradiz a própria declaração dada pelo governo de Crivella de que o aumento das tarifas estaria condicionado à climatização de toda a frota de ônibus do município.

A nova posição do secretario de transporte do Governo Crivella, Fernando Mac Dowell, sustentada, de acordo com informações do O Globo, foi acordada em reunião com os empresário do transporte no gabinete de Mac Dowell na sede da Secretaria em Botafogo. A reunião que acordou o valor de 3.95 para a nova tarifa de ônibus foi também um meio de se chegar a denominadores comuns no impasse entre prefeitura e os empresários quanto aos aumentos de tarifa antes da climatização total da frota.

Tais impasses se estende desde os Governos de Eduardo Paes (PMDB). Vale ressaltar também que o valor de 3.95 é o mesmo anunciado pelo Paes no final do ano de 2016.Vale ressaltar também que não são poucos os escândalos em que estão medidos os mega empresários do transporte do Rio. Jacob Barata, conhecido também como Rei do Ônibus, de acordo com informações do Globo de 2015 possuía 95,2 milhões de dólares (R$ 270 milhões de reais) em uma conta secreta na Suíça.

É inadmissível mais um aumento nos transportes. A população do Rio hoje já vem sofrendo com o aumento do valor do bilhete único, dos trens e barcas que fornecem péssimos serviços a população. O encarecimento das passagens, a reorganização das linhas de ônibus, as integrações caríssimas só servem para dificultar o acesso da população à cidade e pesar sobre o custo de vida dos trabalhadores e da juventude que necessitam desses serviços.

Crivella, durante campanha eleitoral, dizia que não se curvaria às empresas de ônibus. Bastou um mês de seu governo, e já dá sinais que é mais do mesmo, igual à prefeitura de Eduardo Paes. O impasse com relação aos ar condicionados é um compromisso assumido na gestão anterior, que tanto deu isenções aos empresários do transporte em troca de prometer o ar condicionado que nunca chega e já levou à Justiça a estipular multa contra a Prefeitura do Rio. Crivella segue o legado de Paes dando sinais de que aumentará novamente as tarifas enquanto o transporte seguem sendo latas de sardinhas que no verão viram verdadeiros fornos.

Enquanto sofremos com os ônibus que são fornos e com uma passagem extremamente cara os políticos e empresários seguem andando de helicóptero e em seus carrões com ar condicionado.

Também Leia: Governo Crivella: 31 dias "cuidando das pessoas" com privatizações, repressão e sem estado laico




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar