ELEIÇÕES 2018

TSE exige que Twitter passe dados de quem comemorou a agressão a Bolsonaro

Após ação de Bolsonaro, Justiça Eleitoral quer investigar quem teria comemorado a facada.

sábado 22 de setembro| Edição do dia

Foto: Raysa Leite/AFP

A Justiça Eleitoral, umas das maiores protagonistas do golpe institucional, agora faz mais um ataque. Com o pretexto de investigar o atentado ao candidato reacionário, o TSE pede que o Twitter libere todos os dados dos usuários que teriam comemorado a facada. O fato aconteceu depois que Bolsonaro entrou com uma ação

Ver também: A questão dos atentados e do terrorismo individual para os marxistas ontem e hoje

Nós repudiamos o terror individual como método de luta política. Porém, se algumas pessoas comemoram o atentado contra o contra o candidato reacionário é devido ao ódio que este causa em muitos grupos com suas declarações machistas, racistas, LGBTfóbicas e contra os trabalhadores. Esse ódio se expressa no grande rechaço que este candidato vem tendo, principalmente entre as mulheres que começou com o movimento Mulheres Unidas Contra Bolsonaro e agora se plasma na #EleNão. Essa ação do TSE só visa na verdade aumentar ainda mais a repressão e a criminalização da esquerda, que esse mês órgão protagonizou um evento autoritário invadindo salas de Diretórios Acadêmicos na UFF de Campos.

Ver também: A repressão da justiça eleitoral à esquerda nessas eleições




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    TSE   /    "Partido Judiciário"   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar