Política

BOLSONARISMO

TSE condena Luciano Hang por intimidar funcionários a fazerem campanha para Bolsonaro

quinta-feira 19 de setembro| Edição do dia

O empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan no Brasil, representa um setor do empresariado brasileiro mais próximos ao presidente Jair Bolsonaro. Desde às ultimas eleições, aparece em eventos, lives e em reuniões com Bolsonaro.

Um dos apoiadores mais irrestritos de suas ideias ultraconservadoras e voluntário na campanha pela Reforma da Previdência, assim como todo o projeto ultraliberal do governo.

Em vídeo publicado nas últimas eleições, Luciano Hang intimida seus funcionários a votarem contra a “volta do comunismo” e ameaça: “você está preparado a sair da Havan?”. Se tiver estômago, assista:

Além de já ter sido condenado por lavagem de dinheiro, e deve R$168 milhões para a União, agora Hang foi condenado de maneira definitiva pelo TSE por “propaganda eleitoral irregular”, por ameaçar o emprego de seus funcionários, chantageando que apoiassem Bolsonaro.

Sua pena será o pagamento de uma multa de R$ 2.000, acrescida de juros e correções a contar da data em que as propagandas irregulares foram veiculadas, um valor suficientemente irrisório para o empresário.

Em um segundo vídeo, ele declara abertamente a possibilidade de demitir 60 mil funcionários se Bolsonaro não vencesse as eleições, forçando a rede de funcionários a participarem da gravação.

Não se tratou, portanto, simplesmente de “campanha eleitoral irregular”, mas de chantagem, intimidação, ameaças e assedio aos trabalhadores, dos quais Hang até agora saiu impune e seguirá fazendo, quando necessário, seus funcionários de massa de manobra para seus fins reacionários.




Tópicos relacionados

Luciano Hang   /    Eleições 2018   /    Jair Bolsonaro   /    TSE   /    Política

Comentários

Comentar