AUTORITARISMO JUDICIAL

TSE abre julgamento para vetar a campanha eleitoral do PT

sexta-feira 31 de agosto| Edição do dia

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza agora seu "julgamento relâmpago" a fim de vetar a possibilidade de que Lula e o PT veiculem sua campanha eleitoral presidencial na televisão. Um dia após esta cúpula judicial ter aprovado a nefasta terceirização irrestrita e terem recebido aumento de R$5,5 mil em seus salários já extraordinários, movem as peças para que estas eleições sejam manipuladas pelo golpe institucional.

Trata-se de novo julgamento relâmpago para impedir a candidatura do líder de todas pesquisas eleitorais e assim impedir a população de votar em quem quiser. O Esquerda Diário defende intransigentemente o direito da população poder votar em quem quiser, mesmo que não votemos nem apoiemos o voto em Lula nem nenhuma candidatura do PT. Lula e o PT abriram caminho para o golpe se aliando com a direita, fazendo ajustes no governo Dilma e encobertando e assumindo todos métodos corruptos próprios do capitalismo.

Essa nova medida arbitrária por parte do judiciário visa impedir esse direito da população e facilitar o caminho a escolhidos a dedo pelo Judiciário para aplicar a agenda de ataques de Temer, em um ritmo e intensidade superior ao que PT fazia.

É cada vez mais flagrante o autoritarismo do regime e da oligarquia judicial nesse processo eleitoral, cujos arbítrios de distintas instâncias do Judiciário estão ignorando até mesmo a ONU para tentar impedir a candidatura de Lula, impedindo-o de receber visitas, e impedindo Gleisi Hoffmann de atuar como advogada de Lula.

Marcello Pablito, trabalhador do restaurante universitário da USP e candidato a deputado estadual pelo MRT em SP, disse que "É um absurdo autoritário cada uma das medidas desse judiciário golpista e privilegiado impedir que o povo possa votar em quem quiser, vetando a candidatura de Lula. Não apoiamos o voto em qualquer das candidaturas do PT; batalhamos por superar a tragédia da conciliação de classes petista com um projeto de independência de classes dos trabalhadores. Mas defendemos incondicionalmente o direito de Lula se candidatar e ter sua campanha veiculada na televisão, intransigentes na defesa do direito do povo votar em quem quiser. Somos socialistas e enquanto tais denunciamos as leis que implicam mais restrições antidemocráticas. Defendemos incondicionalmente a primazia da soberania popular e exigimos a derrubada de toda a lei que restrinja esse direito."

Ao Vivo




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    STF   /    Lula   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar