Política

DEPUTADOS PRESOS NO RIO

TRF vota pela prisão de presidente da Alerj e mais dois deputados do PMDB

quinta-feira 16 de novembro| Edição do dia

(Foto: Rodrigo Menezes/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)

Os desembargadores do TRF decidiram por unanimidade nesta quinta-feira, 16, pela prisão preventiva do presidente da Alerj, Jorge Picciani, e mais dois deputados do PMDB: Paulo Melo e Edson Albertassi.

Após a emissão dos mandados de prisão, os deputados devem ser presos imediatamente. Dentro de 24 horas a Alerj deve ser comunicada oficialmente, e irá para o plenário a votação sobre a permanência dos deputados na prisão ou sua libertação para responderem em liberdade ao processo.

Os 5 desembargadores que compõem o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) decidiram por unanimidade pela prisão preventiva dos três deputados do PMDB, investigados por esquema de corrupção; a procuradora do Ministério Público Federal Silvana Batini, logo após o julgamento, declarou que a decisão do TRF-2 atende aos "reclames da sociedade" para o "estabelecimento da ordem pública fluminense". E completou: "O Ministério Público Federal considera que esta é uma decisão histórica e importante. Absolutamente necessária porque o enfrentamento da criminalidade organizada no Rio de Janeiro precisa de decisões corajosas, decisões que enxerguem a realidade dessa situação".

O desembargador Marcelo Granato aifrmou em seu voto, "Os sujeitos não param, quem sabe as prisões possam pará-los. A História dirá o que os deputados estaduais farão com a nossa decisão".

Já o desembargador Messod Azulay disse: "O Rio está sem paz, a comunidade do Rio carece de paz. Eu atribuo essa falta de paz a eles. Essas pessoas precisam, lamentavelmente, ser afastadas do convívio da comunidade".

A Operação Cadeia Velha, que investiga os deputados, levanta informações sobre o favorecimento de empresários do transporte, numa articulação entre executivo, legislativo e Tribunal de Contas do Estado.




Tópicos relacionados

Alerj   /    PMDB   /    Rio de Janeiro   /    Corrupção   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar