Sociedade

ATOS DO DIA 13/3

Sobre a falsidade do ’maior ato da história de São Paulo’

Um comentário sobre a manchete da Folha de ontem "Protesto na Paulista é o maior ato político já registrado em São Paulo".

Del Omo

São Paulo

segunda-feira 14 de março de 2016| Edição do dia

(Na foto: Vista aérea da Paulista em 17 de junho de 2013, sendo que aí está só uma parte da manifestação porque foi por toda a cidade)

Título da matéria da Folha: "Protesto na Paulista é o maior ato político já registrado em São Paulo".

As 16h30, a Folha já havia divulgado, em outra matéria, que o Datafolha apontava que "é o maior ato político já registrado na cidade, superando inclusive a manifestação pelas Diretas [... que] reuniu 400 mil".

Não quero questionar o tamanho da bizarrice de hoje (que com certeza foi grande demais), mas esse título de "maior ato de SP".

A Datafolha divulgou primeiro que o ato de hoje eram 450 mil e, depois, mudou para 500 mil na contagem final.

No final da micareta, eu conversei com um pesquisador da datafolha que estava no chão e a contagem dos funcionários da rua era de 450 mil. Outro pesquisador do instituto me disse a mesma coisa, mas que os chefes (que não estavam fazendo a contagem, mas estavam puramente no chutômetro de vista) estavam dando 700 mil.
Tudo bem, de 450 pra 500, não é tanta gente assim, são "só" 50 mil, rs. Mas, isso a parte, o que dá raiva é essa tentativa de apagar o que aconteceu em Junho de 2013, quando por vários dias, TODA A CIDADE ESTAVA EM ATO (e não só a Paulista)!

Por exemplo, a própria Folha notificou, no dia 22 de junho de 2013 que "atos fecham 13 rodovias em SP e isolam aeroportos"! Isso é, acredito que TODAS as rodovias que cercam São Paulo foram bloqueadas! Além das rodovias e aeroportos, a mesma matéria diz "várias vias importantes também foram ocupadas por protestos, como a avenida Paulista, a rua da Consolação, a marginal Tietê e a Radial Leste". Pára. Pensa. Quem se lembra daqueles dias e esteve em algum dos atos centrais, deve se lembrar que era todo o centro tomado de gente (Paulista, Sé, Viaduto do Chá, Prefeitura, ...).

Isso sem contar aquela loucura do dia 17 que decidiu ir pela cidade inteira com grupos gigantescos saindo do Largo da Batata e indo pela Marginal, Rebouças, Brigadeiro Faria Lima, Berrini, ponte estaiada com os dois lados cheios de gente (indo e vindo), Palácio do Governo, 9 de Julho, Brigadeiro Luís Antônio, Paulista e 23 de Maio. Isso só do que saiu da concentração central, sem contar os atos nas periferias organizados pelo MTST e espontâneos.

Segundo a matéria da Folha (primeiro link), o AUGE das Jornadas de Junho foram 110 mil na Av. Paulista no dia 20/06/2013. E no dia 17 "só" 65 mil. Todas as fotos anexas são do dia 17, deixo um mapa do G1 desse dia e abaixo a cobertura da Veja do mesmo dia. Tentem somar quantos grupos, em quantos lugares e ao mesmo tempo.

Cobertura ao vivo da VEJA-SP de 17:

16h52 - Manifestantes já fecharam a pista sentido Pinheiros da Avenida Faria Lima.
16h58 - Integrantes da Assembleia Nacional de Estudantes Livres (Anel) acabaram de anunciar com um megafone que a passeata vai deixar o Largo da Batata e seguir para a Avenida Paulista. Até o momento, nenhum organizador do Movimento Passe Livre foi visto no local do protesto.
18h30 - O grupo que seguia pela Ponte Eusébio Matoso invadiu a pista da Marginal Pinheiros sentido Avenida dos Bandeirantes. Ao que tudo indica, eles devem ir para o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual.
18h33 - O segundo grupo de manifestantes ocupa as duas pistas da Avenida Faria Lima.
19h15 - O grupo de manifestantes que ocupava a Avenida Faria Lima agora segue pela Avenida Juscelino Kubitscheck. O grupo, que ocupa uma faixa da via no sentido Zona Sul, se aproxima do shopping JK Iguatemi.
19h33 - O grupo de manifestantes que avança pela Zona Sul em direção à Ponte Estaiada ocupa a Avenida Funchal, na Vila Olímpia.
19h45 - Uma parte dos manifestantes que se dividiu na Avenida Faria Lima chegou à Avenida Paulista, que está interditada no sentido Paraíso.
20h08 - Um dos grupos de manifestantes que seguiu pela Zona Sul já está na Ponte Estaiada. Os outros manifestantes seguem pela Avenida Engenheiro Luiz Carlos Berrini
20h28 - Os dois grupos de manifestantes que seguiram para a Zona Sul já ocupam a Ponte Estaiada, que foi bloqueada nos dois sentidos.
20h37 - Os manifestantes da Avenida Paulista estão concentrados em frente ao Masp e tomam as duas pistas da via.
20h53 - Cansados com as 4 horas de caminhada, alguns manifestantes estão sentados e outros até mesmo deitados na Marginal Pinheiros.
20h54 - O maior grupo de manifestantes permanece na Ponte Estaiada. O percurso ainda não foi definido. Alguns falam em ir para a Avenida Paulista
20h56 - A CET informa que um grupo de manifestantes está neste momento ocupando todas as faixas da Avenida 23 de Maio – sentido Aeroporto de Congonhas – e segue em direção ao Túnel Ayrton Senna.
21h43 - Manifestantes que retornavam da Ponte Estaiada agora se concentram em frente ao Palácio dos Bandeirantes aos gritos de "O Palácio é nosso" e "Sem violência".
22h16 - Mais tranquila, a manifestação em frente à sede do governo acaba de ganhar um reforço. Outro grupo de manifestantes se juntou ao protesto.

P.S.: Uma amiga, Eloisa Benvenutti, acabou de me lembrar uma coisa muito importante. Essas análises desconsideram as Paradas LGBTs. E das que eu fui, não lembro os anos, a Paulista ficava completamente abarrotada de uma ponta a outra, incluindo as vias transversais e paralelas de tanta gente.




Tópicos relacionados

Manifestação da direita 13/3   /    Sociedade   /    Opinião   /    Política

Comentários

Comentar