Mundo Operário

1º DE MAIO

Sintusp se junta ao ato do 1º de maio classista por Fora Bolsonaro e Mourão

O Sintusp, Sindicato dos Trabalhadores da USP decidiu por romper com o ato unificado das centrais com inimigos dos trabalhadores. A CSP-Conlutas, central sindical a qual o Sintusp é ligado, publicou no início da semana um chamado a construir um ato classista e o Fora Bolsonaro e Mourão.

quarta-feira 29 de abril| Edição do dia

Em reunião virtual do Conselho Diretor de Base (CDB), que reúne representantes eleitos de funcionários das diversas unidades da USP, realizada na última terça-feira, discutiu-se o ato do 1º de maio em meio a pandemia do novo coronavírus e o isolamento social. O ato classista chamado pela CSP-Conlutas será de forma virtual na manhã do dia 1º de maio com link e programação a serem divulgados em breve.

Em meio à declarações absurdas do presidente Jair Bolsonaro, que insiste em chamar de “gripezinha” a doença que já matou mais de 5 mil pessoal no Brasil, além de criticar as medidas de isolamento social, e a crise no governo causada pela saída de Sérgio Moro centrais sindicais como CUT, CTB, Força Sindical e UGT chamam um ato para o 1º de maio, dia que marca a luta da classe trabalhadora, com inimigos de classe. Foram chamados Rodrigo Maia (DEM), presidente da câmara e o grande articulador da Reforma da Previdência e dos ataques aos trabalhadores, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), o ex-presidente neoliberal responsável pela privatização de diversas estatais como a Vele do Rio Doce, além de João Dória (PSDB), governador do estado de São Paulo que com balas e bombas agrediu professores que lutavam contra a reforma da previdência do estado e município de São Paulo, entre outras figuras da direita e antioperárias da política nacional.

Essa unidade inaceitável com os inimigos da classe trabalhadora, que denunciamos aqui no Esquerda Diário, resultou no rompimento do da CSP-Conlutas e Intersindical e o chamado para um ato classista com organizações políticas e sindicais e movimentos sociais de esquerda.

Saiba mais: Chamado à esquerda para construir um 1º de Maio classista e independente, pelo Fora Bolsonaro e Mourão

Reproduzimos abaixo o boletim do SINTUSP com o chamado ao ato:

1º de maio classista e independente chamado pela CSP-Conlutas Fora Bolsonaro e Mourão!

As centrais sindicais estavam construindo um ato virtual unitário para o 1 de maio, dia do trabalhador. No entanto, as grandes centrais, como CUT, Força Sindical, CTB e UGT, por fora da definição inicial de fazer um ato em defesa da saúde da população e contra o governo, resolveram convidar figuras nefastas, que fogem de qualquer lastro com a classe trabalhadora, como o governador paulista João Doria e o presidente da câmara, Rodrigo Maia, além do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Diante disso, a nossa central, a CSP-Conlutas, rompeu com essa vergonhosa manifestação e está chamando um ato classista e independente, que defenda um programa dos trabalhadores para a crise sanitária provocado pela pandemia de Covid-19, partindo da defesa da quarentena e das condições para que ela se efetive, como estabilidade no emprego e auxílio digno para informais e desempregados, mas que coloque em alto e bom som o grito de: Fora Bolsonaro e Mourão!

OBS: O ato será feito de forma virtual, e assim que tivermos os detalhes enviaremos o endereço eletrônico para a participação!




Tópicos relacionados

1 de Maio   /    Coronavírus   /    Governo Bolsonaro   /    SINTUSP   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar