Política

Condeferação dos Lojistas em apoio ao bloqueio nos transportes

Sindicato patronal do comércio apoia o bloqueio dos transportes

Fernando Pardal

@fepardal

quinta-feira 24 de maio| Edição do dia

Por meio de uma nota em seu site a CNDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas) expressou o apoio desse importante sindicato patronal ao bloqueio dos transportes que está ocorrendo por todo o país desde o início da semana.

Petrobras anuncia redução no preço do diesel, mostrando a arbitrariedade desse aumento

Como viemos denunciando, a alta dos combustíveis está relacionada à política de Pedro Parente (PSDB), presidente da Petrobras, e Temer em regular o preço dos combustíveis de acordo com as flutuações do mercado, levando a sucessivas altas no valor que chega às bombas. O que está por trás disso, por parte do governo, é tentar ampliar o apoio às medidas de privatização da Petrobras que já vem ocorrendo. Por isso vêm se disseminando também as Fake News que afirmam que o combustível é mais barato nos EUA e outras formas de tentar alentar o apoio à privatização. A arbitrariedade do aumento se mostrou no fato de que logo após o início do bloqueio dos transportes a Petrobras anunciou a redução no preço do Diesel.

Veja mais: Anulação já da alta nos combustíveis: por uma Petrobras 100% estatal sob controle dos trabalhadores

Contudo, o bloqueio dos transportes está muito longe de expressar apenas a legítima revolta dos caminhoneiros frente aos constantes aumentos, e apresenta como motivado central disputas entre setores patronais pelos subsídios do governo que garantam seus altíssimos lucros em detrimento dos direitos básicos da população, como saúde, moradia e educação.

Por isso, não é de se espantar que um setor empresarial bilionário como são os dirigentes lojistas da CNDL expressem seu apoio as medidas de bloqueio dos transportes impulsionadas pela patronal se apoiando na revolta dos trabalhadores. A nota da CNDL expressa seu conteúdo de defesa da classe capitalista nitidamente. Ela diz: "Sabemos, como empresários, o quanto a carga tributária no Brasil é pesada e complicada, dificultando o desenvolvimento do ambiente de negócios. De nossa parte, já apoiamos a realização anual do Dia da Liberdade de Impostos (DLI), marcado para amanhã em 15 estados e no Distrito Federal. Precisamos nos unir e criar condições para que quem gera empregos e riqueza possa trabalhar e promover o desenvolvimento do país."

Não há aqui, como em nenhuma outra manifestação de setores patronais que estão alentando o bloqueio, tais como redes de postos de gasolina como a Marajó, a Coopercard Implementos Rodoviários, a Loja Mundo do Caminhão, entre outras, nenhum tipo de apoio a qualquer melhora nos salários ou condições de trabalho dos caminhoneiros. Trata-se de um lobby patronal pela redução de seus impostos, o aumento de seus subsídios, enfim, de que mais dinheiro público vá para seus bolsos milionários.

Por isso dizemos Não será das mãos de empresários que reduziremos todos os combustíveis, e sim com a estatização da Petrobras sob controle operário. É necessário que a classe trabalhadora se coloque em movimento para colocar de pé uma mobilização independente dos trabalhadores que lute por uma Petrobras 100% estatal e sob controle dos trabalhadores, a única forma de garantir combustíveis acessíveis e sem milionários subsídios aos capitalistas.




Tópicos relacionados

crise combustíveis   /    Privatização da Petrobras   /    Governo Temer   /    Crise da Petrobrás   /    Política

Comentários

Comentar