Mundo Operário

SINTUSP

Sindicato é sitiado pela PM e cercado com grades pela USP

Com forte aparato da PM de Alckmin cercando o sindicato, reitoria instala grades no entorno do espaço de onde está buscando expulsar o Sindicato dos Trabalhadores da USP

quarta-feira 4 de janeiro| Edição do dia

Veja abaixo nota divulgada agora pelo Sindicato dos Trabalhadores da USP, no final veja fotos divulgadas pelo sindicato.

"Hoje (4/1) durante a madrugada e começo da manhã, o Sindicato dos Trabalhadores da USP foi cercado por um forte aparato da Força Tática e do chamado "policiamento comunitário" da USP, impedindo o acesso de veículos ao sindicato e intimidando os trabalhadores, para impor a instalação de grades cercando o espaço que serve de sede ao sindicato há 50 anos, e também os espaços estudantis da ECA.

A reitoria havia se comprometido a negociar o tema em reunião convocada pelo Ministério Público do Trabalho para 26/1 e garantir o acesso ao sindicato até essa data. Mas hoje a rua que dá acesso ao Sintusp foi fechada pela PM, que chegou a apontar duas armas para um diretor do Sintusp. Fica claro quanto vale a palavra da reitoria, qual é sua disposição para o diálogo, e a violência com que quer expulsar o Sintusp. É a isso que serve o cercamento do Sintusp com grades, realizado hoje.

Alckmin, que ontem declarou em video que "não haverá reintegração sem negociação", também é responsável pelo sitiamento militar do sindicato, já que, como declarou a comandante da operação aos diretores do sindicato presentes, estão aqui sob ordens da Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Não é somente a sede do Sintusp que está sendo atacada, mas todos os trabalhadores da USP, no exercício do seu direito democrático de organização sindical. E o objetivo da reitoria com isso é eliminar a resistência a medidas que está preparando ou implementando, como o sucateamento dos hospitais, fechamento das creches, suspensão de benefícios alimentícios, mudanças na jornada de trabalho, entre outros cortes.

Seguiremos a forte campanha em curso em defesa do nosso direito de organização sindical, e teremos Assembleia Geral dos Trabalhadores da USP no dia 11/1, às 12h30, no Sintusp."​




Tópicos relacionados

SINTUSP   /    USP   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar