Sociedade

GREVE ÔNIBUS RIO

Sindicato acata decisão arbitrária da justiça que impede greve dos ônibus no Rio

A paralisação dos rodoviários, decidida em assembleia da categoria, que seria realizada na manhã de hoje (21) foi boicotada pela justiça, numa decisão absolutamente arbitrária que impediu o direito de greve da categoria a base de ameaças de multas e prisões.

terça-feira 21 de novembro| Edição do dia

A justiça, contra o direito elementar de liberdade de manifestação, emitiu liminar que proibia a greve e deveria multar cada manifestante em R$ 1 mil; o dirigente, em R$ 10 mil; e o sindicato, em R$ 50 mil, uma decisão tão arbitrária que de acordo com um dos dirigentes do sindicato nunca viu em mais de 30 anos.

O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio (Sintraturb), tentou caçar a liminar em Brasília, no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Tribunal Superior do Trabalho (TST), sem sucesso e acabou acatando a arbitrária decisão da justiça.

As reivindicações dos trabalhadores às empresas de ônibus do município incluem reajuste salarial em 10% e o pagamento imediato de salários atrasados, INSS, férias, cesta básica e auxílio-alimentação.

Uma chuva de chantagens sustenta a máfia das empresas de ônibus. Uma delas se refere a decisão judicial que definiu a redução da tarifa de ônibus de R$ 3,60 para R$ 3,40. Em nota manifestada após a prefeitura do Rio editar o decreto de redução da tarifa, a empresa Rio Ônibus, anunciou que iria acatar a denúncia, mas como contrapartida chantageou com o que seria uma redução necessária de 40 mil rodoviários.

Tarifa de R$ 3,40 ainda é muito para um sistema de transporte que exige dupla função do motorista, atrasa seus salários e direitos, mantém uma frota sucateada e espreme a população em latas de sardinha com rotas mal planejadas que não levam a lugar nenhum. Quase ninguém consegue pagar apenas uma tarifa para chegar no trabalho saindo da Zona Oeste, muito menos da baixada. Várias empresas diferentes dividem e disputam as áreas, oferecendo diferentes meios de transporte que não oferecem uma integração decente, tudo para lucrar mais.

A luta dos motoristas por seus direitos trabalhistas elementares é justa e o apoio da população é fundamental para que esses trabalhadores possam inclusive superar seus sindicatos adaptados à justiça que não decide em nosso favor. Essa aliança entre trabalhadores dos transportes e usuários é capaz de enfrentar os capitalistas corruptos, como a famosa família Barata, que em nome da crise querem descarregar o custo nas nossas costas.




Tópicos relacionados

Crise no Rio de Janeiro   /    Sociedade   /    Transporte   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar