Sociedade

CARESTIA

Sexto reajuste consecutivo no gás de cozinha tem 8,9% de aumento e botijão chega a custar R$88,00 em SP

segunda-feira 4 de dezembro| Edição do dia

A Petrobras anunciou um aumento de 8,9%, em média, no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP). Este é o gás engarrafado pelas distribuidoras de botijões para uso doméstico. O reajuste esta programado para a partir da meia-noite desta terça-feira.

O cálculo não contempla as margens que podem ser adotadas pelas distribuidoras. Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), informou que o reajuste oscilará entre 7,3% e 9,9%.

Segundo a Petrobras o aumento do preço do gás de cozinha segue a alta das cotações do “petróleo cru” no mercado internacional, mas será aplicado apenas no gás de uso doméstico, deixando isentos do aumento os de uso industrial e comercial.
Neste ano o preço médio do gás de cozinha acumula alta de 17,7%, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). O valor médio do botijão para o consumidor saltou de R$ 55,74 na primeira semana de janeiro para R$ 65,64 na semana do dia 2 de dezembro. São Paulo varia entre R$ 61,99 (em Itaquera, na zona Leste) e R$ 87,90 (na Vila Maria, na zona Norte)

O preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) passou a ser revisado todos os meses, desde junho, devido a nova política de preços adotada pela Petrobras e já acumulou seis reajustes consecutivos desde então.

Aumento do gás de cozinha impacta diretamente na finança doméstica das famílias por ser um item básico de consumo, de forma que o aumento deste item impacta diretamente custo de vida de todos os trabalhadores brasileiros.




Tópicos relacionados

crise econômica   /    Sociedade

Comentários

Comentar