Política

GOVERNO SARTORI

Servidores do RS sofrem com mais um mês sem salários

Pelo 36° mês consecutivo, os servidores do RS não receberão seus salários em dia! Segundo o governo do RS, os salários do mês de novembro só serão quitados a partir do dia 10/12!

sexta-feira 30 de novembro| Edição do dia

O governo de José Ivo Sartori (MDB) está chegando ao fim, mas as marcas de sua terrível administração estarão presentes na vida dos trabalhadores por um longo período de tempo. Foram 35 meses sem receber salários no dia da quitação, foram 3 anos sem recebe o 13° de forma regular, lavando toda uma categoria de trabalhadores a uma situação vechaminosa, tendo que se sujeitar a vergonhosa condição de pedir empréstimo junto ao banco do estado, para que só assim pudessem ter acesso a seus direitos!

Desde 2015 os servidores do RS são atacados pelo governo MDEBISTA. Em 2017, os professores do RS foram a linha de frente na luta contra o governo Sartori. Foram 94 dias de greve, buscando combater o governo e atropelando a burocracia sindical. Não conseguiram evitar o parcelamento do 13°, mas evitaram a aprovação do plano de recuperação fiscal junto ao governo federal.

Agora, a partir de 2019, o governo do PSDB assume o RS, no cenário nacional, o reacionário presidente Bolsonaro não poupará esforços para seguir a política de ataques aos educadores e trabalhadores de todo país, através de projetos como a reforma da previdência e os planos de recuperação fiscais nos Estados, que atacam diretamente os direitos dos trabalhadores.

JPEG - 28.6 KB
CPERS chama a cruzar os braços sem sequer ter convocado assembleia

É preciso organizar os trabalhadores do RS em cada local de trabalho, exigindo dos sindicatos que organizem a luta contra a continuidade dos ataques aos direitos dos servidores e contra a privatização do Banrisul. O Cpers, sindicato dos professores do RS, lançou uma nota onde sinaliza a todos que cruzem os braços no dia 30/11. Isso sem sequer ter convocado uma assembleia da categoria para deliberar ações massivas contra o governo, o Escola Sem Partido e os planos de Leite e Bolsonaro de privatização do Banrisul além de outros ataques como a reforma da previdência a nível nacional.

Não há perspectiva de regularização do pagamento dos salários dos trabalhadores do estado.




Tópicos relacionados

Servidores Públicos   /    cpers   /    Sartori   /    Crise gaúcha   /    Política

Comentários

Comentar