GREVE GERAL

Servidores do Judiciário Federal de São Paulo aprovam a participação da categoria na Greve Geral do dia 30J

Servidores do Judiciário Federal de São Paulo aprovaram a participação na Greve Geral de #30J em defesa da aposentadoria, contra a reforma trabalhista e pelo Fora Temer.

segunda-feira 26 de junho| Edição do dia

Fonte: http://www.sintrajud.org.br/dia-30-de-junho-o-judiciario-federal-de-sao-paulo-vai-parar/

Extrato do texto de Shuellen Peixoto, que reproduzimos no Esquerda Diário para divulgação das categorias que estão votando greve no dia 30

"Com o grito de “Greve Geral já”, servidores do Judiciário Federal de São Paulo encerraram a assembleia geral que aprovou a participação da categoria na greve geral, convocada pelas centrais sindicais para esta sexta-feira, 30. A data de mobilização será um dia de luta unificado contra as reformas da Previdência e trabalhista e para colocar para fora Temer e todos os corruptos do congresso.

A assembleia aconteceu na tarde deste sábado, 24, na sede do Sindicato. Além dos eixos gerais, a greve dos servidores também terá como pauta a luta contra o desmonte do serviço público e do Judiciário Federal. “Os problemas que estamos enfrentando no judiciário, como o corte do orçamento e a proposta de extinção das zonas eleitorais, não são isolados, fazem parte da política do Governo Temer de retirada de direitos dos trabalhadores, é preciso resistir e lutar”, afirmou Ana Luiza Figueiredo, servidora aposentada do TRF e diretora do Sintrajud.

Durante a assembleia, os servidores também ressaltaram a necessidade de passar nos locais de trabalho convocando a base para fazer um grande dia de paralisação no dia 30. Para Tauff Ganem, servidor da JT e diretor do Sintrajud, a construção de um dia de greve geral forte, assim como no dia 28 de abril, tem o objetivo de mostrar ao Governo Temer e ao Congresso a força dos trabalhadores nas ruas. “Essa semana temos que passar nas varas e em todos os locais de trabalho possíveis convidando todos os colegas e relembrando a necessidade e importância de construir um dia de Greve Geral neste momento em que temos nossos direitos atacados pelo Governo Temer”, destacou Tauff.

Além dos servidores do Judiciário Federal de São Paulo, várias categorias já aprovaram a participação na greve geral, são exemplo: petroleiros do Litoral Paulista, metalúrgicos de São José dos Campos, metroviários de São Paulo, trabalhadores da construção civil de Fortaleza e Belém, dentre entre outros (...)."




Tópicos relacionados

greve geral   /    #30J   /    Greve geral   /    Greve

Comentários

Comentar