HORTOLÂNDIA

Servidores Públicos de Hortolândia estão em greve

Os servidores públicos de Hortolândia estão desde a última segunda, 30, em greve por aumento salarial e melhores condições de trabalho. Passados quatro dias desde o início da greve denunciam que a prefeitura não se pronunciou em relação às suas reivindicações.

sexta-feira 3 de agosto| Edição do dia

A greve de tempo indeterminado foi votada em assembleia dos servidores e iniciada na segunda-feira, 30. Como principais reivindicações estão o aumento salarial de 7% (para cobrir com 2% as perdas do último ano com a inflação e ter um aumento real de 5%), a retirada dos custos para os planos odontológico, de saúde e também o da cesta básica, o fornecimento de tíquetes refeição, além da mudança da data-base para o mês de março.

Segundo o sindicato da categoria, são cerca de 1200 servidores que aderiram à greve, sendo que significa uma participação de mais de 60% dos trabalhadores da saúde e da educação. Sendo que as notícias apontam que há grande adesão em especial de enfermeiras e professoras do ensino infantil.

A greve foi uma resposta contra a proposta da prefeitura de aumento salarial de 1,5%. Esse valor segundo os grevistas é incapaz de repor sequer metade do que foi desvalorizado nos salários pelo aumento da inflação. Em nota no portal do sindicato também denunciam que mesmo após quatro dias de greve a prefeitura se recusa a negociar com os trabalhadores e segue calada.

O prefeito de Hortolândia é o ex-deputado estadual Angelo Perugini, do PDT. Ele teve seu mandato ameaçado de cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral no ano de 2016, devido à irregularidades nas contas de seu primeiro mandato como prefeito deste município, no período de 2005 a 2012, entretanto, após recurso, foi absolvido. Mas uma nova acusação contra o prefeito o envolve num grande esquema de corrupção que alcança 30 prefeituras (entre elas também a de Paulínia, na Região Metropolitana de Campinas) de 3 estados mais o Distrito Federal, pelo recebimento de propinas para favorecer empresas privadas em licitações na área de saúde e educação [https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/prato-feito-escutas-indicam-pelo-menos-r-520-mil-em-propinas-para-politicos-da-regiao-de-campinas-diz-pf.ghtml]. Justamente as áreas dos servidores que reclamam melhores condições de trabalho e recebem a indiferença da prefeitura.

É preciso cercar de solidariedade a luta dos servidores de Hortolândia para que tenham suas reivindicações atendidas e possam combater as negociatas do prefeito e grandes empresários que atacam a saúde e educação da população.




Tópicos relacionados

Hortolândia   /    Servidores Públicos   /    Greve

Comentários

Comentar