Política

PRIVILÉGIOS POLÍTICOS

Senadores gastaram 40% a mais com jatinhos enquanto aprovavam a Reforma Trabalhista

Verba gasta por senadores para combustível de aviação e fretamento de jatos particulares cresceu de janeiro a outubro desse ano 40% em relação a 2014.

segunda-feira 27 de novembro| Edição do dia

O mesmo cenário de crise econômica que parlamentares e empresários utilizam para justificar os ataques e reformas que aprofundam a exploração da classe trabalhadora não parece envergonhar estes mesmo parlamentares privilegiados que continuam gastando milhões de reais com seus próprios interesses.

Os senadores possuem uma cota de passagens aéreas, mesmo assim se utilizam de uma brecha na legislação para que possam gastar com seus jatinhos particulares. De janeiro a outubro, 14 senadores gastaram R$ 771,6 mil com esse tipo de despesa. No mesmo período, também usaram R$ 896,1 mil para comprar passagens com voos comerciais.

E todo esse gasto segundo levantamento foi utilizado em trechos que seriam comuns aos senadores, trajetos de Brasilia ao estado do parlamentar. O total de gastos desse tipo chegou a R$ 1,02 milhão em 2016, enquanto o consumo em voos comerciais ultrapassou R$ 5 milhões.

Dentre os senadores que mais tiveram gastos estão o presidente nacional do PP, Ciro Nogueira (PI), que até outubro já havia gasto R$ 190 mil para fretar aviões e adquirir combustível. No ano de 2016 o senador gastou R$ 260 mil e no ano de 2015 R$ 200 mil. Além disso, o senador apresentou notas fiscais mesmo no período de recesso, no valor de quase R$ 10 mil, justamente nos dias em que aparece de férias na virada do ano em fotos postadas em redes sociais.

Outro recordista é o senador Acir Gurgacz (RO), líder do PDT no senado que possui dois jatinhos avaliados em R$ 8 milhões segundo declaração a justiça federal. O congressista já gastou em combustível para seus jatinhos esse ano o equivalente a R$ 150,5 mil além de mais R$ 100 mil em voos comerciais.

Entre os gastões esta também a senadora Lucia Vania (GO) do PSB. Apesar de morar em um estado que está bem próximo ao distrito federal, utilizou R$ 72,1 mil com taxi aéreo e mais R$ 20 mil em voos comerciais.

Há também o caso do senador Vicentinho Alves (TO) líder do PR. Mesmo com regras que limitam a contratação de pessoas físicas o parlamentar registrou gastos que chegariam a R$ 64,8 mil, em valores atualizados, para Nilton Barbosa Santos. O mesmo Santos doou cerca de R$ 100 mil em serviços de aviação para a campanha do filho do senador, o deputado federal Vicentinho Junior.

Esses são alguns dos casos das dezenas que podem ser encontrados.

Essa casta de privilegiados e corruptos gastam o dinheiro dos trabalhadores para seu benefício pessoal e são os mesmos que fizeram a Reforma Trabalhista e agora querem fazer a Reforma da Previdência. Temos que exigir o fim de todos os privilégios, exigir que todo político ganhe o mesmo salário de uma professora, e que sejam revogáveis mediante sufrágio universal.

Não podemos aceitar que os políticos vivam a vida de patrão, participam dos negócios corruptos com as empresas e ainda se sintam na legitimidade de aprovar ataques tão radicais contra os trabalhadores, sem terem seus mandatos questionados.




Comentários

Comentar