Internacional

RACISMO NOS EUA

Senador racista, aliado de Trump, atribui mortes de negros por COVID-19 à falta de higiene

Mesmo diante da fúria negra que tomou as ruas dos EUA contra o racismo estrutural após o brutal assassinato de George Floyd por um policial branco, um senador republicano, mesmo partido de Trump, demonstrou seu racismo afirmando que o maior número de mortes de negros acontece “por não lavarem as mãos tão bem”.

sexta-feira 12 de junho| Edição do dia

Em mais uma aberração racista nos EUA, Steve Huffman senador republicano pelo estado de Ohio, afirmou que a morte dos negros por Covid estaria ligada a falta de higiene. Segundo o senador, que pertence ao mesmo partido do racista e xenófobo Donald Trump, os negros nos EUA morreriam mais “por não lavarem as mãos tão bem”.

Como já mostramos neste excelente vídeo de Letícia Parks são os negros os que mais morrem pela Covid-19 não apenas nos EUA, mas também aqui no Brasil, não por questões genéticas, mas por questões materiais que os capitalistas impõem para as massas negras. Os negros são justamente aqueles que ocupam os postos de trabalho mais precários, que por suas condições de vida deixam de ter acesso a saúde e alimentação de qualidade que são fundamentais para combater o vírus.

É absurdo que este senador racista atribua a “hábitos de higiene” da população negra a transmissão do coronavírus justamente no país onde o negacionismo de Trump já levou a morte mais de 115 mil pessoas e a contaminação de mais de 2 milhões de pessoas no maior pais capitalista do mundo, onde sequer foram garantidos testes massivos para a população e onde sequer existe um sistema de saúde publico para atendimento à população, o que mostra a falência deste sistema capitalista miserável no coração do imperialismo, onde os lucros dos capitalistas estão acima das vidas.

A aliança entre a classe operária, da qual negras e negros são parte essencial, e a população mobilizada no combate ao racismo deve também avançar para o combate ao desemprego e os ataques dos capitalistas aos nossos direitos. O levante negro nos EUA apontou o caminho, abrindo internacionalmente um novo período da lutas de classes, de como lutarmos contra o racismo que nos mata através da violência policial e também através do coronavirus, deve se enfrentar também com a opressão e exploração do capitalismo.

Vidas negras importam!




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Racismo   /    Donald Trump   /    Internacional

Comentários

Comentar