Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Senado vota hoje Reforma da Previdência para que trabalhemos até morrer

Está marcada para hoje, terça (01), a votação em primeiro turno da Reforma da Previdência no Senado para que trabalhemos até morrer. Texto já está em votação na CCJ, sendo aprovado seguirá para votação no plenário.

terça-feira 1º de outubro| Edição do dia

No período da manhã, estava prevista a análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. A discussão no plenário deve se estender até o meio da tarde e a votação ocorrerá no fim do dia.

A estratégia dos senadores foi preservar praticamente intacto o texto já aprovado pela Câmara, agilizado sua aprovação definitiva e implementação, e guardar o incremento dos ataques para uma "PEC Paralela". Caso os senadores realizassem alterações grandes no texto ele teria que ser reencaminhado para votação na Câmara.

Esse texto principal estabelece idade mínima de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres. Para ser aprovada no plenário, a votação precisa ser de 49 senadores favoráveis.

Os senadores apostam que o aprofundamento dos ataques venham a partir da chamada "PEC paralela", que trata da adesão de estados e municípios no projeto da Reforma, como tanto batalharam os governadores do PT e do PCdoB, tendo como contrapartida a garantia dos recursos do megaleilão da "cessão onerosa" da Petrobras.

Essa PEC tem por objetivo potencializar os ataques contra a aposentadoria de trabalhadores e outros direitos alcançando também os estados e municípios. Trata-se de uma manobra oportunista de Tasso Jereissati (PSDB-CE), também relator da proposta da Reforma da Previdência no Senado, para fazer com que estas mudanças, amplamente rechaçadas quando a Reforma da Previdência transitava pela Câmara, sejam impostas sem perda de tempo.




Tópicos relacionados

Davi Alcolumbre   /    Reforma da Previdência   /    Senado   /    Política

Comentários

Comentar