Gênero e sexualidade

DIREITO AO ABORTO

Senado se coloca contra aborto para mulheres infectadas com o zika vírus

sexta-feira 9 de setembro| Edição do dia

O senado foi intimado a se manifestar por conta da ação movida pela Associação Nacional de Defensores Públicos (Anadep), que pede o direito ao aborto para mulheres infectadas pela doença causada pelo zika vírus. Segundo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), por meio da Advocacia do Senado Federal os parlamentares dificilmente chegarão a um consenso, pois para o Senado, a "repulsa ao aborto está profundamente arraigada na cultura brasileira".

Mais uma vez o Senado mostra sua cara conservadora e quer decidir pelas mulheres sobre seus corpos, a Advocacia do Senado Federal chega ao ponto de defender que apesar de identificado o "impacto da infecção por zika vírus na ocorrência de casos de microcefalia e outras moléstias no feto, esse impacto pode não ser tão amplo, a ponto de justificar a intervenção sugerida".

Contundo, pelo balanço divulgado em junho deste ano já foram registrados cerca de 3.530 casos suspeitos de microcefalia associada à infecção do zika vírus no país. Uma epidemia causada por um mosquito transmissor que nem deveria mais existir em pleno século XXI, isso se os políticos cheios de privilégios se preocupassem com isso.

Já é um absurdo que no Brasil ainda hoje as mulheres morram por não terem o direito ao aborto legal, seguro e gratuito. Tirando das mulheres o direito de decidir sobre seus corpos, e se torna ainda mais cruel com as mulheres diagnosticadas com o zika vírus no período da gestação que deveriam ter toda a assistência médica, de forma não clandestina e segura, para interromper a gravidez caso decidam. Mais do que isso os Governos deveriam garantir também ás mulheres que decidirem pela gestação, todos os recursos médicos e psicológicos casos seus filhos nasçam com microcefalia.

Não podemos confiar que este judiciário vai garantir nossos direitos, precisamos lutar imediatamente pelo direito ao aborto para todas as mulheres a partir dos locais de trabalho e estudo!




Tópicos relacionados

Direito ao aborto   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar