Política

CRISE NAS ALTURAS

Senado e STF dizem buscar acordo para caso de Aécio

sexta-feira 29 de setembro| Edição do dia

Depois do Senador Aécio Neves ser afastado de suas funções pelo STF, na tentativa de expressar uma certa imparcialidade do judiciário e “atacar” a casta política, o senado e o STF dizem buscar agora fazer um acordo para que a crise institucional não se agudize.

O Senado teria adiado para terça-feira a votação sobre o afastamento do senador, para assim ganhar tempo na negociação com o Supremo Tribunal Federal fazendo com que esse caso tenha um desfecho que não o enfrentamento entre os dois poderes.

Nas últimas semanas há uma tentativa do STF de retomar o fôlego da lava-jato e assim uma nova correlação de forças diante da casta política, tentando assumir novamente o papel de árbitro dos poderes, usando para isso os seus métodos arbitrários e fazendo o teatro da justiça, afastando Aécio e retomando a denúncia contra Temer.

Segundo o Valor, agrada a Carmén Lucia a hipótese de que haja uma saída para o caso de Aécio, mas que esta seja dada pelo próprio STF, o que mostra os objetivos de seguir enquanto árbitro dos poderes, assumindo o papel da imparcialidade para assim conseguir dar continuidade aos seus planos de substituir os esquemas de corrupção, cavando mais espaço para o capital internacional.

A ala mais lava-jato do judiciário segue agora com uma posição mais ofensiva contra a casta política, mas foi golpeada e perdeu popularidade, o que torna mais difícil essa ofensiva, até porque Temer hoje tem força relativa para barrar sua denúncia. Ainda assim, essa divisão entre os dois poderes é suprimida em nome de um objetivo em comum, continuar passando todos os ataques aos direitos dos trabalhadores e principalmente a reforma da previdência.

LEIA TAMBÉM
STF afasta Aécio: o que pode estar em jogo?




Tópicos relacionados

Aécio Neves   /    Governo Temer   /    "Partido Judiciário"   /    Operação Lava Jato   /    Política

Comentários

Comentar