Política

OPINIÃO

"Sem provas, mas convicto" e o dia que a acusação criou a melhor defesa

Sem provas, mas com convicção, é assim que o Procurador Geral do Ministério Público Delton Dallagnol defende a ofensiva da Lava Jato contra Lula e o PT. E é claro que a internet não perdoa quando a piada que já vem pronta.

Iaci Maria

Belo Horizonte

quinta-feira 15 de setembro| Edição do dia

Delton Dallagnol, que coordena a força-tarefa da Operação Lava Jato, fez hoje uma longa coletiva de imprensa apresentando a acusação que foi encaminhada ao juiz Sérgio Moro de que Lula seria o “comandante máximo do esquema de corrupção” investigado pela Lava Jato.

mostramos aqui no Esquerda Diário como essa ação do MP vem para mostrar mais uma vez as arbitrariedades do seletivo e autoritário Judiciário, que avança contra os corruptos do PT e mantém impune os corruptos da direita tradicional. Esse avanço que culmina no indiciamento de Lula vem pura e simplesmente pelo interesse de enfraquecer o PT e evitar que o mesmo volte em 2018.

Agora, não tem como deixar passar – e a internet nunca deixa! – os momentos que apareceram quase como piadas prontas, mas que também escancaram ainda mais a arbitrariedade de todo esse processo.

A acusação apresentada por Dallagnol aponta que há "14 conjuntos de evidências que se juntam e apontam para Lula como peça central da Lava Jato". Porém, ao ser questionado por um jornalista sobre provas, o procurador declarou nada menos que “Não temos como provar. Mas temos convicção”. Não há provas. Mas há convicção. Veja bem, não se trata aqui de uma defesa cega e ingênua de que Lula e o PT não seriam corruptos. Trata-se de declarar em coletiva de imprensa que tudo que foi apresentado ali não passa de um profundo desejo de enfraquecer o PT! Dallagnol teria sido mais sincero – e seus ridículos slides com erro de digitação na palavra que ele mesmo inventou, a tal da “propinocracia”, teriam sido mais legítimos – se tivesse respondido “não há provas, somos arbitrários, autoritários e estamos trabalhando apenas para evitar a volta do PT”.

Pode te interessar: Sem provas mas convicto, Dallagnol é a nova cara do autoritarismo judiciário

E assim, ao fim de mais um fatídico dia na política brasileira, a internet não perdoou e não poupou piadas e memes com os powerpoints e a frase proferida pelo procurador. Nem mesmo um aliado do Lula infiltrado na força-tarefa poderia ter pensado algo tão brilhante a favor do petista.

Para além das piadas e memes, o Judiciário e a Lava Jato mostram cada vez mais sua nada neutra cara e sua busca por fortalecer a direita e criar terreno para passar ataques ainda maiores aos trabalhadores e à juventude. É possível ainda construir em cada lugar onde estudamos e trabalhamos uma forte luta contra os ataques do governo golpista e sua direita aliada, que não se contentou com os ajustes do PT e quer ainda mais e com mais velocidade a retirada dos direitos, as privatizações e os ajustes, luta essa que seja também independente do PT que, apesar de haver muita convicção mas não provas, sabemos que assumiu pra si o modo corrupto de governar.

Se a internet hoje não perdoa uma boa piada, mostra que a juventude não está passiva à política e ao autoritarismo do judiciário e, junto aos trabalhadores, também não perdoarão um governo golpista, um judiciário autoritário e seus planos de ataques. Não perdoaremos.




Tópicos relacionados

Operação Lava Jato   /    Lula   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar