Política

AMAZÔNIA

Sem freio, Bolsonaro questiona oferta de 20 milhões para Amazônia: "O que eles querem lá?"

segunda-feira 26 de agosto| Edição do dia

Bolsonaro questionou a oferta de 20 milhões de dólares anunciada por Macron como uma ajuda dos países imperialistas para a Amazônia. A oferta foi feita pelo presidente francês no dia de ontem, no pronunciamento final da cúpula do G7.

Hoje de manhã, Bolsonaro falou à imprensa: "Macron promete ajuda de países ricos à Amazônia. Será que alguém ajuda alguém, a não ser uma pessoa pobre né, sem retorno? Quem está de olho na Amazônia? O que eles querem lá?"

A retórica supostamente protecionista de Bolsonaro é tão mentirosa quanto a retórica ambientalista dos países do G7, que são os que mais poluem o planeta terra. Enquanto Bolsonaro finge para os holofotes que estaria preocupado com a ingerência estrangeira, a verdade é que seu acordo União Européia - Mercosul nada mais é do que uma grande sujeição do Brasil a uma dependência dos países do bloco europeu, pois abre completamente o Brasil para a entrada das montadoras alemãs.

A discussão aberta por Macron tem como pano de fundo interesses da classe rural francesa, que tem privilégios na disputa com os latifundiários brasileiros. Merkel, no G7, deu o recado à Macron, fazendo valer os interesses dos capitalistas alemães em tornar a economia brasileira mais dependente ainda. Com o dedo em riste, disse a Macron para ligar a Bolsonaro e fazer as pazes.

Ou seja, os 20 milhões de euros não passam de uma ninharia oferecida pelos países mais ricos do mundo, pagando o Brasil com o dinheiro do troco advindo dos lucros que reterão ao concretizar o acordo UE-Mercosul.

Leia também: Amazônia: É preciso dar um basta à sanha predatória de Bolsonaro e dos capitalistas

Bolsonaro, por sua vez, lançou nas redes sociais uma dupla campanha, falsificando a suposta ajuda à Amazônia usando imagens antigas, e atacando Macron e exalando machismo. Na mesma entrevista, Bolsonaro também acusou a imprensa de ser mentirosa, em mais um de seus arroubos, em um discurso voltado fundamentalmente à sua base eleitoral.

Leia mais: Qual o interesse de Macron, Merkel e o G7 diante do fogo bolsonarista na Amazônia?




Tópicos relacionados

Amazônia   /    Emmanuel Macron   /    União Européia (UE)   /    Política

Comentários

Comentar