Juventude

ESCOLA MOBILIZADA

Se fortalece o movimento #FORASILVIO!

Aconteceu hoje a primeira Assembleia Geral da história da EE Pedro Alexandrino com a pauta principal de retirada imediata do professor Silvio da direção da escola.

quarta-feira 9 de novembro| Edição do dia

Na presente data, foi realizada a primeira assembleia da Escola Estadual Pedro Alexandrino, com a pauta principal de retirada imediata do professor Silvio da direção da escola. Estiveram presentes na assembleia: o diretor Silvio, estudantes do período matutino e alguns do período vespertino, pais de educandos, funcionários da escola, uma conselheira estadual da APEOESP pela oposição, o supervisor de ensino José Rodrigues da Silva representando a dirigente regional da Diretoria de Ensino Norte 2, outras supervisoras de ensino e alguns outros professores da região. Porém, antes de relatarmos o que houve na assembleia em si, fica aqui nossa nota de repúdio ao diretor, na qual estudantes membros da EE Carmosina Monteiro Viana foram impedidos de entrar na escola e participar da assembleia.

O encaminhamento principal da assembleia foi a retirada imediata do diretor do colégio. Os estudantes organizaram todo o pátio e todos que quiseram tiveram direito a voz e voto, sendo possível verbalizar denúncias e elencar argumentos. A fala de abertura foi realizada por um estudante do grêmio, no qual colocou sua posição favorável à saída de Silvio e apresentou argumentos nos quais já demonstram que existe de fato uma gestão autoritária na escola.

Veja no vídeo abaixo a intervenção da professora na assembleia fazendo graves denúncias:

Seguiram-se diversas falas de professores e estudantes que majoritariamente expuseram suas opiniões sobre a permanência ou saída do burocrata. Cabe um destaque muito importante de duas mães que levantaram a questão da tirania vivida há 4 anos por seus filhos, na qual a gestão não tem minimamente o menor pudor e assedia diariamente estudantes, professores, coordenadores e demais funcionários da unidade escolar.

Inclusive, foi citado um caso em específico no qual a antiga coordenadora desistiu de sua função devido a graves problemas com o já citado Silvio. Vale uma nota de explicação aos nossos leitores, que em quatro anos de gestão Silvio, passaram 4 vice-diretores 8 coordenações e no só no primeiro ano da gestão, um total de 9 professores pediram remoção devido a pressão e assédio moral sofridos. Ou seja, a última coordenadora a sair da função, foi apenas mais uma que não aguentou trabalhar na escola gerida por Silvio.

Veja no vídeo abaixo relatos de estudante que também foram assediados pelo diretor:

A assembleia votou que a discussão não havia sido totalmente encerrada e por esse motivo ficou marcada uma nova assembleia na data de amanhã (dia 10/11/2016 às 10h40). Quando a reunião estava prestes a terminar o supervisor de ensino José Rodrigues da Silva tentou de mareira antidemocrática (pois mais da metade da plenária já havia se retirado), propor que uma comissão de professores, estudantes, pais e demais sentassem a portas fechadas com ele e finalizassem o caso mantendo toda a estrutura de opressão que se mantém na escola. Os estudantes foram taxativos: que qualquer decisão será única e exclusivamente tomada em assembleia, recusando qualquer tentativa de enrolação por parte da diretoria de ensino.




Tópicos relacionados

Juventude   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar