Política

GREVE DOS PROFESSORES NO RS

Sartori vai pagar juros miseráveis aos servidores do RS

O governo Sartori mais uma vez debocha dos servidores e irá pagar juros oriundos dos 22 parcelamentos de salários baseados no juro da poupança.

quarta-feira 1º de novembro| Edição do dia

O governo Sartori encaminhou ontem em regime de urgência o Projeto de Lei Complementar (PLC) 193 2017 que teve 33 votos favoráveis e 14 contrários por parte dos deputados estaduais.

O PLC visa o pagamento dos juros aos servidores oriundos de sua própria política de parcelamento de salários e 13º ao longo de 22 meses dos servidores estaduais.
Isso nada mais é que um novo deboche de Sartori aos servidores.

Sabemos que a maioria dos juros contraídos pelos servidores estaduais é baseado em juros muito altos dos bancos, como cartão de crédito e adiantamento de salários no Banrisul, sem contar que cada servidor tem uma realidade de dívidas diferentes que vai desde suas compras básicas como comida remédio, aluguel, prestação de carros e de moradia que extrapolam os juros da poupança.

Os relatos são inúmeros de servidores que foram despejados de suas moradias ou tiveram que entregar seus imóveis e carros.

Sartori tenta passar uma imagem de benevolência com esse PLC, mas isso é só mais uma demagogia desse governo que ataca os servidores estaduais do RS, onde durante todo esse tempo jogou e continua jogando os servidores na miséria e não é o pagamento de juros miseráveis que irá resolver a situação financeira dos servidores do RS.

Lembrando conforme esclarecimentos no site do próprio sindicato : "O CPERS já obteve decisão favorável na ação em que cobra a incidência de juros e correção monetária sobre os valores pagos em atraso referente aos vencimentos da categoria. A decisão determinou o reajuste dos valores atrasados pelo IPCA-E mais a aplicação de juros pelos índices da poupança."




Tópicos relacionados

Greve Municipários Poa   /    cpers   /    RS   /    Marchezan   /    Rio Grande do Sul   /    Sartori   /    Greve Professores RS   /    Greve   /    Crise gaúcha   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar