Política

RIO GRANDE DO SUL

Sartori não consegue privatizar estatais gaúchas nessa segunda por falta de quórum na AL

Sartori chamou sessão extraordinária na Assembleia Legislativa do RS para aprovar privatizações de três estatais gaúchas e adesão ao plano de ataques do governo federal, mas sessão é encerrada por falta de quórum parlamentar. Terça e quarta-feira terão outras sessões.

segunda-feira 29 de janeiro| Edição do dia

Estava previsto para essa semana o governo do estado do Rio Grande do Sul aprovar algumas medidas contra os trabalhadores e patrimônio público gaúchos - privatização da CEEE, CRM e Sulgás e adesão ao regime de recuperação fiscal da União que prevê cortes de gastos públicos, congelamento do reajuste salarial dos servidores e suspensão temporária do pagamento da dívida com o governo federal.

Entretanto nessa segunda-feira o governo não conseguiu aprovar nada, pois não houve número de deputados suficiente sequer para iniciar a sessão (eram necessários no mínimo 28 deputados e apenas 26 estavam presentes). Do lado de fora da Assembleia Legislativa do RS, vários servidores comemoraram o encerramento do dia.

O governo ainda vai tentar aprovar as medidas de ataque nesses próximos dois dias, terça-feira e quarta-feira (30 e 31 de Janeiro).

São três PEC’s em tramitação e um PL. Cada PEC, se aprovada, retira a necessidade de se convocar plebiscito para privatizar as estatais citadas. E o PL diz respeito ao Regime de Recuperação Fiscal da União, que contém uma série de ataques aos serviços públicos e trabalhadores do estado que vai apenas beneficiar grandes empresários em detrimento da população.

A vigília em frente à ALRS se mantém nesses próximos dias.




Tópicos relacionados

Servidores Públicos   /    servidor   /    Sartori   /    Porto Alegre   /    Crise gaúcha   /    Ajustes Fiscais   /    Política

Comentários

Comentar