Mundo Operário

AMEAÇA AO DIREITO DE GREVE NO RS

Sartori faz terrorismo e ameaça punir professores contratados em greve com remoção

quinta-feira 19 de outubro| Edição do dia

Em mais uma ameaça contra o direito de greve, professores contratados (os que tem regime de trabalho precário) estão sendo intimidados por aderirem à greve dos professores do RS. [1]

As denúncias confirmadas até o momento apontam que a coordenadora da 1ª Coordenadoria Regional de Ensino de Porto Alegre está indo às escolas e afirmando que os professores contratados em greve deverão ser removidos de seus postos ao final da greve, sendo substituídos por outros professores que irão furar a greve.

Circulam relatos nas redes e grupos sobre ameaças feitas por diretorias de unidades de ensino sobre a remoção dos professores.

Consultado pelos professores, o Cpers afirmou que a prática é ilegal e que se for efetivada pelo governo serão tomadas medidas jurídicas. Contudo, o que pode efetivamente barrar esses ataques aos professores em greve, e inclusive outros que possam surgir, como a remoção de professores convocados, é a organização dos professores e o fortalecimento da greve. Não podemos admitir nenhum tipo de perseguição aos professores em greve!

[1] Esse texto foi editado às 18:50 corrigindo a informação de que as remoções já teriam sido feitas. Até o momento, são apenas ameaças feitas pelo governo. Como no caso da ameaça de demissão dos contratados, o terrorismo de Sartori não vai passar.

Veja também: Em defesa dos trabalhadores de educação contratados, se atacam um atacam todos

Sartori destrói empregos e pesquisas, demitindo e decretando fim das fundações

Pesquisadores da UFRGS escrevem carta contra o fechamento da Fundação Zoobotânica




Tópicos relacionados

Greve Municipários Poa   /    cpers   /    Marchezan   /    Rio Grande do Sul   /    Sartori   /    Greve Professores RS   /    Greve   /    Professores   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar