Política

ATAQUES NO RS

Sartori começa a colocar em prática a destruição da FEE, rumo à extinção das fundações

quarta-feira 1º de novembro| Edição do dia

Foram 29 nomes de funcionários sem estabilidade cujas demissões foram notificadas nessa terça-feira, 1, com notificações no Diário Oficial do Estado. O atual presidente da Fundação de Economia e Estatística (FEE), Miguel Oliveira, afirmou que a rescisão dos contratos deve ocorrer a partir do dia 9 de novembro.

Os primeiros demitidos são funcionários que haviam sido contratados por meio de concurso realizado no fim de 2014. Do total de 29 funcionários notificados, 21 são pesquisadores, sendo 14 doutores e 7 mestres. A ofensiva do governo em levar adiante o desmonte das fundações ocorre mesmo após decisão da justiça do trabalho que barrou parcialmente as demissões dos servidores.

No mesmo dia em que ocorrem as notificações, um grupo de ex-presidentes da FEE foi à instituição para entregar uma carta pública contra seu fechamento. Um trecho do documento diz: "Essa inteligência produz e preserva 993 variáveis sociais e econômicas, com dados desde 1970, de acesso aberto e gratuito."

O presidente atual da FEE recebeu o grupo dizendo que "já havia sido superado o momento de argumento". Com a demissão desses 29 servidores, suas funções serão acumuladas sobre os trabalhadores remanescentes. Entre os setores atingidos estão os de elaboração de dados sobre as contas regionais, como do PIB.

Veja também::} Chamada geral a parar o RS contra Sartori




Tópicos relacionados

RS   /    Rio Grande do Sul   /    Sartori   /    Greve Professores RS   /    Crise gaúcha   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar